segunda-feira, 12 de março de 2018

A Tarzana

Esta tinha a mania que era selvagem. Um andar despudorado, uns cabelos pretos e revoltos, peito para a frente - coisa que me chamou particularmente a atenção e me fez de logo levantar o salpicão - dizia chamar-se Ana e que era muito diferente das outras que eu tinha conhecido. Não demorou muito para que na minha cabeça ficasse conhecida como a Tarzana. Tenho de arranjar múltiplos estratagemas para me lembrar dos nomes das moças que avio à berlaitada. A minha memória é coisa que não dá para nada. Claro que assim que lhe dei o epíteto de Tarzana, o meu imaginário começa a divagar e, enquanto ela fala de si, toda cheia de confiança, eu apenas a vejo a agarrar-se à minha liana cheia de convicção. Acto contínuo imaginário, estamos já numa orgia e ela anda a gritar como uma verdadeira Tarzana enquanto salta de liana em liana, até se fixar na minha grandiosa zarabatana. Uma das coisas que mais aprecio na minha imaginação é a arbitrariedade. Tanto pode num momento estar armada em amazona da goela a abocanhar-me a fartura, como no momento seguinte estar num bacanal de proporção épica, a foder sem qualquer ética. São estas pequenas coisas que me fazem entregar ao carácter inesgotável do murmúrio da imaginação. Claro que com tanta fixação pelo imaginário, nem reparei que a gaja era estrábica. E foi aí que uma dúvida inadiável me assolou. Será que “Tarzana” é agora o nome mais adequado para me lembrar desta mafarrica? Ou será que a devo memorizar como Cabra Cega? Como ela entretanto tirou as cuecas, a dúvida foi adiada para depois da selvajaria sexual a que a submeti. Foi até lhe endireitar o olho.

31 comentários:

António disse...

enfiaste a liana directamente no olho com o simples propósito de o endireitar, correcto? és um santo patife

Maria Antonieta disse...

Pobre Tarzan, tu,
indefeso, louco e nu.
Completamente só entre os loucos
perdido no seu Paraíso imaginário
sem Jane, sem Chita nem grito.
Só, com a sua solidão e imaginação…
…mas feliz, pois então!

:)

Gaja Maria disse...

Ahahahah "essa do foi até lhe endireitar o olho" fiquei na dúvida quel seria o olho estrabico... Eheheheh

João P. disse...

Eh pah, o Jane teve que andar a fazer consulta de optometria! Prendado que és Patife!

Patife disse...

António:
Óbvio. O Patife é um benfeitor e a todas quero bem. Não há maleita que persista depois de levar com a minha meita. ;)

Maria Antonieta:
Lá gritar selvaticamente, gritou ela. Confesso que eu também, mas foi só por uma questão de coerência da pinada. Foi o fim da macacada. ;)

Gaja Maria:
Era o esquerdo! A minha gaita é que lhe subiu traqueia acima até lhe endireitar o olho, com a força da carga de bombada com que estava a ser aviada. ;)

Janeca disse...

Ahahahahah. Oh Patife! Chamar cabra cega só porque é estrábica! És mau!

Patife disse...

João P:
Tudo endireito, enquanto pino a eito. É uma solução económica. Se isto se espalha tenho uma fila à porta de casa. Bem, já é quase o que acontece. Soubesses tu a logística do entra-e-sai da minha casa sem se encontrarem com a anterior. ;)

Janeca:
Cabra já era ela. E praticamente cega também. Mas tenho a ideia que com o meu aviamento o olho saiu da órbita e quando voltou ao sítio estava direito. Palavra de Patife! ;)

Carlos disse...

Isto aqui de patifarias não tem nada...é pior! :)
Bem divertido...
Gostei!
Abraço.

silvioafonso disse...

.

Eu também tenho uma zanaga
a infernizar-me a vida e caso
o amigo me permita manda-la-
ei para que cuide do nível
dos seus(dela) olhos.
As camisinhas serão por sua
(dela) conta.

Um abração.

silvioafonso




.

Vanda Nicole disse...

A Vandinha gosta de ler o Patife. :)))

Beijinhos melados :)))
Vens?

Lucy disse...

Selvajaria sexual? Você é um xódó. Eu sou louca por selvagens na cama.
Comigo você ficaria era ceguinho e de Pacheco mortinho.

Hetero Doméstico disse...

Alinhaste-lhe bem a vistinha xD

Madame Bovary disse...

Monsieur Patife,
conheço muito bem a sua tarzana, chama-se Rute e anda comigo na ginástica às quintas na Voz do Operário. É estranho, mas na quinta faltou. Já percebi tudo.
Carregue aqui se duvida

Janela Indiscreta disse...

Cabra-Cega

À volta de incerto fogo
Brincaram as minhas mãos.
... E foi a vida o seu jogo!

Julguei possuir estrelas
Só por vê-las.
Ai! Como estrelas andaram
Misteriosas e distantes
As almas que me encantaram
Por instantes!

Em ritmo discreto, brando,
Fui brincando, fui brincando
Com o amor, com a vaidade...

— E a que sentimentos vãos
Fiquei devendo talvez
A minha felicidade!

Pedro Homem de Mello

:)

Patife disse...

Carlos:
Patifarias é na minha cama em hora de ponta. Aqui são só os vestígios. ;)

silvioafonso:
Ora pois claro. Mandai, mandai, que o Patife saberá como tratar do assunto. Alivio esse fardo a vosselência com todo o gosto e vontade. ;)

Vanda Nicole:
Se gostas de me ler, imagina o que gostarias de me foder. ;)

Lucy:
Que disparate, menina Lucy! Murcho é coisa que o Pacheco não fica na presença de uma mulher. além disso, a menina é que podia ficar ceguinha, pois o Pacheco gosta muito de dar nas vistas. ;)

Hetero Doméstico:
Alinhamento automático. Performed by Pacheco. Infalível. ;)

Madame Bovary:
Da próxima vez que a vires estará irreconhecível. Não só terá a vista direita, como em vez de ter baba de caracol no peito, terá baba do meu brenhol. ;)

Janela Indiscreta:
Essa cabra-cega é melhor do que a minha. Pena essa não dar para pinar. ;)

Janine disse...

Ahahhahaha. Obrigado Patife! Começar os dias a ler-te é começar bem o dia!

Paper Cut disse...

Penso que o ipiteto de Tarzana é mais adequado.. mas como não estive presente...

Mafalda Oliveira disse...

Então e se a moça gostava de ser estrábica? Ai que ainda vamos ouvir falar de indemnizações...
Já agora Tarzana é mais simpático! :-D

Delta de Vénus disse...

Mais uma cueca para a caderneta. :)

Patife disse...

Janine:
Agora imagina lá começares os dias a foder-me. Hein? Não é ainda melhor? ;)

Paper Cut:
Era uma grande cabra, na verdade. Mas os gritos que dava quando estava de volta da zarabatana não enganam. É coisa de Tarzana. ;)

Mafalda Oliveira:
A sério? E eu que acho cabra-cega tão fofinho. Se gostava de ser estrábica, não sei. Mas lá que saiu de minha casa com as vistas direitas. Aqui o Pacheco gosta de dar nas vistas. ;)

Delta de Vénus:
E mão é que se esqueceu mesmo das cuecas? Eram em padrão de leopardo. Ficavam muito bem junto ao papo. Cuecas de leopapo. De cona. ;)

Ana A. disse...

Até chegar à parte do estrábica estive quase a acreditar que andavas a fantasiar comigo Patife!

Patife disse...

Ana A.:
E ando. Quase todos os dias. Não deixes a parte do "estrábica" confundir-te quanto a isso. ;)

Ana A. disse...

Ui! Acabas de me afagar o ego num dia em que eu precisava mesmo de ser afagada!

Filipa Silva disse...

Que grande patife!!
;-)) :P

Bjocas
Visita-me

Vanessa Flor disse...

Afinal existem Patifes engraçados e cheios de imaginação sensual. Gostei da palavra... salpicão. ihhihih
.
* LACTOFILIA: Um desvio sexual OU excitação sensual? *
.
Beijinhos carinhosos e fofos

mami disse...

rica imaginação meu ordinarão!

Patife disse...

Ana A.:
Não seja por isso, senhorita Ana. Anda cá que eu já te afago toda. ;)

Filipa Silva:
Grande, grande é aqui o Pacheco. ;)

Vanessa Flor:
Salpicão para mim, salpicona para ti. ;)

mami:
Não me chames ordinarão muitas vezes que é coisa que me faz arrebitar o salpicão. ;)

Cláudia disse...

O que eu me ri com o "foi até lhe endireitar o olho" hahah =P

Olha, para que saibas, até no trabalho leio o que escreves. Uma pouca vergonha =P

Bj

Patife disse...

Cláudia:
Tu vê lá não te apanhem no trabalho com um olho no Patife. Lê até te endireitarem o olho. Depois disso começa a ser perigoso. Já agora, "pouca vergonha" é o que se passa na minha cama na hora de ponta. ;)

cantinhodacasa disse...


Coitada da moça.

Patife disse...

cantinhodacasa:
Coitado é de mim! A magana ficou com o olho direito! Até devia agradecer. ;)