quinta-feira, 6 de maio de 2010

Furacão Sexual

Esta semana, numa festa, travei conhecimento (mas não travei o nabo) com uma galdéria que era um autêntico vulcão social. O que me fez pensar que teria uma bela vulcona. Pareceu-me uma razoável associação de ideias e por isso fiquei alerta pois já sei que, passados dois copos, a fome do meu pincel aperta. Andei ali a rondar uns bons tempos, não a fazer olhinhos mas a fazer-me ao olhinho dela que parecia teimar em espreitar-me por baixo da curta saia de prostipêga que ela trazia vestida. Estava eu entretido neste jogo do espreita-o-rêgo quando apareceu uma malandra charmosa que tinha ar de furacão sexual, o que me fez pensar que aquilo seria uma foda furacona. Fiquei parado a olhar e a avaliar ambas. Como estavam vestidas era um pouco como jogar à cabra-cega, se bem que o ar de cabra não era eu que tinha. Olho as cabritinhas e entre a vulcona e a furacona a decisão estava difícil. Eu suava por todo o lado, com o Zé Pimpão lá em baixo a refilar: Oh Patife, já te despachavas, não? Eu daqui consigo espreitar o que passa por baixo das saias da primeira lambisgóia e digo-te que a cueca já faz pocinha. Está mais avançada e se eu não escangalho aquela borda saloia entro em greve. A pressão era muita e de facto a vulcona até era boa e já estava atiçada. Mas eu queria ir desta para melhor, por isso espetei a furacona. É que para mal dos meus pecados, que são muitos, corria o boato na festa que ela era daquelas mulheres muito coscuvilheiras e que não consegue guardar segredos. E já sabem que quem não consegue guardar segredos... está sempre a meter a boca no trombone.

46 comentários:

Alentejano disse...

Este publicitário é um exagerado...

Juni disse...

"seu patife, andas a descobrir-me os segredos" deve ter sido o que ela pensou ;)

retiro o que disse... disse...

Patife, querido, tens de me dizer onde são essas festas sociais, um dias destes apareço para te conhecer e recolher o prémio que me deves.

Eu não me esqueço!!

bj*

Patife disse...

Alentejano: Exagero? Exagero é o tamanho do meu Pacheco. Eheheh.

Juni: Ahahah. Desde que pense em meter a boca no trombone, pelo Patife está tudo bem.

My Dear "Retiro o que disse": O Patife está sempre em festas. E o Patife também não se esquece de certos e determinados prémios... Ah pois é, bebé.

EU SOU EU disse...

Patife...estou cá a pensar para mim...e digo...que talvez me pareca que precisas ou dava muito jeito um WING MAN...hehehe...diz lá onde são as festas que juntamo-nos e fazemos com que vulvões...Furacoes...Tsunamis e outros fenomenos naturais que se possam cruzar no nosso caminho seja rápidamente extintos...e que achas da ideia...

Fresco_e_Fofo disse...

Oh Patife, tens que me dar aí uns contactos, a ver se encontro alguma buracona onde meter "A Minha Moca". :PPP

Imperator disse...

deviam ter feito uma reunião os 3

assim resolvia-se o problema da indecisão :P

Jussara Christina disse...

Quando tiver outra reunião assim me convida?
Fiquei interessada rsssss.
Quem sabe pode descobrir os meus segredos???
Beijos

almighty yellowphant disse...

aahaha o fofo recomendou-me o teu blog e sim senhor, tens aqui coisa. :)
E afinal, ficou com alguma? :P

Beijinhos

June disse...

cada vez gosto mais disto, bora lá Patife.

Um beijinho *

Waldorfa disse...

Mas agora ficaste na duvida se com a vulcona terias lucrado mais! lolol

Beijinhos seu Patife

Waldorfa disse...

Mas agora ficaste na duvida se com a vulcona terias lucrado mais! lolol

Beijinhos seu Patife

Rei da Lã disse...

Trombone de vara?

Senhor Geninho disse...

Pergunta lá às gajas se elas gostam de realizar fantasias! Tenho umas algemas e um bastão que são do melhor!!!:D

Pedro disse...

É pá...q desilusão. Então não deste ao Pacheco a possibilidade encavar ora a furacona ora a vulcona?
xiii...
Tiveste sorte q o gajo não se lembrou disso!!!

LOLOL

Em grande mais uma vez!!!

The Fine Pair disse...

Uhm... Não sei, não, Patife. Neste post, pareceste-me mais... Comido... Oooops! Queria dizer, comedido. ;)

Cá para mim, ambas forças da natureza abanaram o teu mundo... (Ssshhh... Não digas nada. Deixa-me ficar com essa imagem...)

medeixagozar@ disse...

Era mas é com as duas... :))) Mas isso sou eu que sou guloso...

Bjs,
http://medeixagozar.blogspot.com/

dinona disse...

O monsieur Patifeau é um gajo social que vai lá, vai... não há gaja que não caia na conversa e mais tarde caia de pipi no Zé Nabo...

Sim sanhor... és melhor que o Taveira.

Patife disse...

EU SOU EU: Ah guloso.

Fresco e Fofo: Eheheheh. Vê lá onde pões a moca.

Imperator: É que aquilo era uma festa e a casa-de-banho era pequena. E só o meu pacheco ocupa metade.

Jussara Christina: O Patife adora segredos...

almighty yellowphant: O Patife ficou com uma, ficou. Ficou com uma rosca toda moída.

June: Cheers.

Woldorfa: O Patifa não olha para trás. A não ser que o rabo seja mesmo muito bom.

Rei da lã: Trombone de mogno.

Patife disse...

Senhor Geninho: Ah grande Geninho. Isso é que é falar.

Pedro: A sério. A casa de banho da festa era exígua. E só o pacheco ocupa metade. Foi o que deu.

The Fine Pair: Ahahahahah. O Patife foi carne para canhão, foi.

medeixagozar@: Ah lambão.

Dinona: "Cair de pipi" é grandiosa expressão. E o Patife está sempre pronto para as apanhar.

Su (Glamour In Stiletttos) disse...

Estou a ver que o Patife é muito social...

E depois do outro post, acho que vou começar a andar sempre de cabelo apanhado quando estiver vento :P

Patife disse...

Su (Glamour In Stiletttos): É melhor, é. Cabelos soltos prendem o Patife.

retiro o que disse... disse...

Patife, lembrei-me que hoje ainda não tinha vindo cá meter nojo... Apareci agora, vim a tempo?

Como diria um familiar meu quando via o Herman na TV (antiiiiigamente) "este gajo é um bandalho..." e o homem só dizia meia dúzia de palavrões camuflados... Os teus textos seriam verdadeiros ataques cardíacos. Que eu adoro!

bj*

Patife disse...

Retiro o que disse:
A menina vem sempre a tempo.

Ahahaha. E sim. O Patife, com o seu elevado ritmo de bombada, não é recomendável a cardíacos. E gosta de ser tratado por bandalho... e tal. :)

Sara* disse...

Como é que o Patife não engendro maneira de travar o nabo com as duas???
Eras patife para isso, ou não???
Vais ficar a pensar de fizeste a escolha acertada loll

Tiago Correia disse...

Que o Patife esteja convosco também.

Bianca disse...

Lol tu gostas mesmo é de Cabras, Cabritas e Cabrinhas, mas dás é cabo das cabronas!!! Muito bom!!!!! Adorei!
Beijo desta Verdadeira Cabra!

Patife disse...

Sara: O Patife é Patife para isso e para muito mais. Mas isso é assunto de outros comboios.

Tiago Correia: Ámen.

Bianca: Ahahahahah. Danke. O Patife gosta de beijos de verdadeiras cabras.

Malena disse...

Olha que os esquentadores Vulcano têm fama internacional! Chama de várias dimensões e aquecimento certo ao primeiro clique!

Patife disse...

Malena: Ahahah. Uma grande verdade. Mas os cliques do Patife levam as mulheres à quinta dimensão.

Balada da minha Alma disse...

Encontrei-te para os meus lados e vim cá deitar o olho... Fiquei fâ ;-)

desejo disse...

ahahahahahahaha!
Grande patife.



:) Diana

Rei da Lã disse...

És o paradigma da modéstia, pá!

Pedro M. disse...

Às vezes é pena não sermos como os tubarões e termos dois caralhos para podermos tapar dois buracos de uma só enfiada.

lynce disse...

Por vezes as aparências iludem, e, por vezes o que nos parece uma "vulcona" capaz de lançar nuvens de cinza por todo o lado, não passa de um vulcãozinho adormecido.

A minha essência disse...

Oh senhor Patife, tire-me uma dúvida!
O que entende por furacona e por vulcona?!

:)


P.S.- Está porreiro o blog! Convém pôr é a bolinha vermelha no canto... (Risos)

Mona Lisa disse...

Patife, achava que tinhas um gosto mais requintado:P Digo-te já que as mulheres mais quentes geralmente até são as que não aparentam sê-lo no dia-a-dia. Há uma grande diferença entre uma verdadeira furacona/vulcona e uma simples mulher ordinária.
Mas isso é apenas a minha opinião. Afinal tudo depende do que se procura. Há quem se satisfaça com qualquer coisa que mexe e leva saia lol.

Stargazer disse...

Patife,

Porque será que me pareceu que ficaste áquem do relato? Ou será que foram os fumos da Vulcona que toldaram o céu do relato celestialmente infernal das aventuras profanas do patifório que habita entre as tuas pernas?

Hmmmm...meter a boca no trombone não é sinónimo de qualidade brochista...afinal todos tocamos pífaro na escola, mas poucos chegam a tocar em Maddison Square Garden, conduzidos por Sholty...

:-)

Beijo repleto de patifaria,

Aninhas disse...

Mais um post que me levou à gargalhada. :)

Bjx

Libertya... disse...

Mas que patife que me saíste...lolol
A Libertya gostou.
;)

Bj libertyo

Zé das Cricas disse...

Adoro uma Furacona!

S* disse...

Tu és é um grande tolo...

Patife disse...

Balada da minha alma:
O Patife gosta de fãs. E gosta de baladas e de badaladas.

Desejo:
Se há coisas que o Patife gosta de proporcionar, além de orgasmos, é gargalhadas.

Rei da Lã:
O Patife é mas é parvo.

Pedro M:
Hell yeah. Que o Patife esteja contigo nesse pensamento.

Lynce:
O Patife não se deixa iludir. Tem técnicas de captação que revelará a seu tempo.

A minha essência:
Uma Vulcona tem um orgasmo explosivo. Daqueles que expele muitas coisas. Já uma Furacona deixa-nos com a "cabeça" à roda.

Mona Lisa:
E é verdade. Na cama não valia nada. Por isso é que o relato foi apenas do processo de caça. Era furacona mas saiu-me o tiro furado.

Stargazer:
"poucos chegam a tocar em Maddison Square Garden, conduzidos por Sholty...". E pronto... Uma nova fantasia nasceu na cabeça do Patife.

Aninhas:
Sempre pronto para servir as suas gargalhadas.

Libertya:
Saí Patife mas também entro Patife, hein?

Zá das cricas:
Quem não gosta?

S:
É um facto. Um tolo com uma grande tola.

Balada da minha Alma disse...

Venham antes as badaladas ;p

Stargazer disse...

Patife,

Ainda bem...é bom quando somos Musas de um homem, sobretudo um com tanta patifaria na cabeça (singular algo plural, me parece) - a do Chakra Lilás e a do Chakra Laranja...

:)

Patife disse...

Balada da minha alma:
As doze badaladas!?

Stargazer:
Ahahahaha. Os meus chakras ainda estão a aplaudir.