quinta-feira, 26 de maio de 2011

A rata-pingada

No outro dia acordei com muita vontade de ouvir uma marmanjona a berrar à maluca. Por isso fui a um bar que estava na berra. Pareceu-me o local indicado para encontrar uma. Mas claro que o Patife não se contenta com qualquer uma, por isso não bastava que fosse uma que simplesmente berrasse. Como também andava com vontade de comer uns caracóis, tentei juntar o fútil ao agrafável e arranjar uma mariola de cabelos aos caracóis para agrafar por trás. E como com o Patife “querer é foder”, assim que ela entrou no raio do bar percebi logo que era a eleita. Ar altivo, voz quase tão bem colocada como eu costumo colocar o Pacheco, caracóis naturais e pose de gata-pingada, o que me levou a acreditar que a ia deixar de rata-pingada. E se há coisa com que o Patife pode é com uma rata pelo nabo. Claro que durante a conversa apeteceu-me chamar por diversas vezes a brigada anti-tédio, mas eu estava muito focado na berraria desenfreada que se adivinhava. Assim que a começo a despir deu logo a entender que o céu seria o limite para os excessos vocálicos que seria capaz de fazer. A cada toque de pele ela gemia muito mais do que lhe seria exigido. Mas entre gemidos sem eira nem beira soltou um: Chama-me puta! Oh diabo. Já tratei muitas como putas, e oh se gostam, mas acho indelicado meter isso por palavras. Ainda tentei perguntar se podia meter isso por actos, mas ela estava lançada e atalhou o meu raciocínio: Sim, sim, sou uma putalhona! Até o Pacheco lá em baixo fez uma pausa para processar a informação. Para compensar o facto de não a ter chamado como pediu, tive o cuidado de lhe deixar uma notinha no final. Curiosamente não gostou de ser tratada da forma como, expressamente, me pediu. Nunca hei-de perceber tamanha falta de coerência feminina.

26 comentários:

EU SOU EU disse...

Realmente andamos nós homens a tentar compreender as mulheres para isto...se as tratamos como putas sem pedirem...chamam-nos nomes e deixa-nos sem nada... quando pedem a atendemos aos pedidos...ficam ofendidas...
*P.S. - cá para mim acho que a notinha que deixaste foi curta...eehhehe...ela achavasse merecedora de várias notas...Vai na volta tinha a mania que para além de puta era...puta fina...ehheheheh

Blue star disse...

Quanto mais leio o Patife mais me interrogo acerca do rumo que as mulheres deste país estão a tomar. Concordo consigo, não há quem nos entenda =P

A Puta Educada disse...

eu tenho caracóis e berro com muita classe...

caleidoscopio disse...

Caro Patife, o erro centrou-se apenas no timing. Durante o acto, é justificável. Depois da lou(cu)ra e do prazer, é tão só e apenas maldade! :)

caleidoscopio disse...

Contudo, mais uma vez, deliciei-me com a envergadura da sua escrita.

Tripolar disse...

hum, note to (your)self: "chama-me puta!!!" - É melhor chamar, com a crise que está patente, sempre é mais económico do que no fim dar a nota.

Patife disse...

EU SOU EU:
Uma vez que ela teve mais prazer que eu, por princípio deveria ser eu a receber. Mas o Patife não é fino, é mais grosso. ;)

Blue star:
Por isso é que não me alongo muito em conversas. Deixo os alongamentos para o Pacheco. ;)

A Puta Educada:
Mas a ti já te trataria por Puta, visto que é o teu nome próprio. ;)

caleidoscopio:
Ahahah. Adoro brincar aos timings. Até porque também os tenho e são sempre em sentido oposto aos das mulheres. Quem decide qual o timing válido? Tem de se criar um Regulador de Timings para gerir. ;)

caleidoscopio disse...

Isso do timing em sentido oposto ao das mulheres fez-me logo pensar em something something precoce. Como é mesmo a palavra? Hummmm dá uma notinha a mim que eu respondo! :P

Patife disse...

caleidoscopio:
Tens toda a razão. As mulheres com o Patife têm múltiplos orgasmos precoces. Mas eu perdoo sempre. Sei que é difícil resistir à habilidade do Pacheco. ;)

Patife disse...

Tripolar:
É bem pensado. Mas há dias em que não me apetece sujar a alma. ;)

VM disse...

passou factura ou engana o Estado?

lol

A Princesa disse...

Não será melhor desfragmentares o Pacheco...? Só para não voltar a fazer pausas nada convenientes...
;)

Bjo

Malena disse...

Então o Pacheco também pensa?? Ai cum caraças que lá se vai a tusa permanente!! Cabeça pensante nem sempre vai adiante... :P

desejo disse...

"...o fútil ao agrafável e arranjar uma mariola de cabelos aos caracóis para agrafar por trás."
"Até o Pacheco lá em baixo fez uma pausa para processar a informação".

Sempre que entro aqui, fico enebriada com a tua liguagem erótico-coloquial.
Mas, Patife, tu ainda não entendeste que nessas horas de delírio as mulheres adoram que as insultem?!

:)

a Tal disse...

Hoje dei por mim a imaginar o António Sala a recitar o 'Patife', na rádio, à hora da janta. E o povo parar a ouvir a novela da noite.

5estrelas para:
'juntar o fútil ao agrafável'.

Senhor Geninho disse...

Possuí-la à bruta por trás!!!
É a única frase que me ocorre... ;D

Isis disse...

Ó Patife, a lady pediu para ser chamada e não tratada. É como pedires para te lamberem o Pacheco e em vez disso, darem-te mordidelas ;-)

A Puta Educada disse...

you know what I mean, you scoundrel!

S* disse...

Depende da nota. Se for de 5, é ofensivo. Agora se for de 500... venha ela.

Stargazer disse...

Mauvais Mac,

Isto resume-se assim:

Women...deliciously vicious or viciously delicious? You can't live with them, you can't live without them!


Womanly kiss on you(r), Bad Guy :)))

Patife disse...

VM:
O Estado não sei, mas engana o marido. ;)

A Princesa:
O Pacheco é que as desfragmenta todas. ;)

Malena:
Pensa pois. Mas só pensa mesmo em pinar. ;)

desejo:
Bem sei. Mas eu não estou lá para agradar. Estou lá para ser agradado. ;)

a Tal:
Ah. Isso sim. Seria digno de registo e de telefilme. ;)

Senhor Geninho:
Foi mais ou menos isso que aconteceu. ;)

Isis:
Ahahaha. O Pacheco é que as morde. ;)

A Puta Educada:
Adoro quando me mimam assim. ;)

S*:
O Patife é um mãos-largas, resultado óbvio de muitos anos a manusear o Pacheco. ;)

Stargazer:
Não posso é viver sem elas. O resto são consequências naturais e efeitos colaterais com os quais tenho de conviver. Mas caramba que me dão a volta ao miolo. ;)

Ulisses disse...

...vá lá, esta não era como a outra...

...a do MEC...

:)

Patife disse...

Ulisses:
Ahahah. Exacto. A do MEC era uma fodilhona que se fartava de foder mas que não admitia que a tratassem por puta. "Isso é que não!". ;)

SlaveGirl disse...

Um dia destes, faço-te um desenho.
Se bem que eu compreendo, mas não concordo com o pensamento tipicamente feminino. ;)

Anónimo disse...

Eu ainda acho que és uma gaja!

Patife disse...

SlaveGirl:
Com o Patife podes fazer desenhos e não só. ;)

Anónimo:
O facto de aviar muitas lentriscas não me transforma numa, penso eu de que. Se isso acontecesse seria lésbica. ;)