terça-feira, 25 de janeiro de 2011

A número 400

Quis uma futilidade do destino que a seguidora número 400 deste espaço fosse uma jornalista empertigada com uma fechadura tatuada no pescoço. Não estou habituado a que nada se feche quando estou com a picha dura, por isso, uma fechadura tatuada atrás das costas arrebitou-me aqui o glutão. E quando a jornalista “Key”, mesmo ali em baixo nos comentários do post anterior, manifesta vontade de me entrevistar, o Pacheco ficou logo de cabeça no ar. Na verdade já andava a estranhar o facto de ainda não ter sido contactado por essa plumitiva plebe. O Patife não é nada egocêntrico nem tão pouco gosta de dar entrevistas, mas a pensar no público português (cof cof) lá dei um jeitinho. É que o povo é quem mais me ordenha. E normalmente lá dou o leitinho, mas desta vez foi mesmo o jeitinho. Não foi por isso difícil convencer-me a dar uma entrevista durante um jantar num bom restaurante da capital. Agora, filha, se estavas à espera que eu só te desse a entrevista e não viesse logo para aqui relatar a épica pranchada com que te aviei a seguir é porque não estudaste bem o teu entrevistado. É que aparecer para jantar com o Patife, de vestido decotado e com a melena a destilar Palmolive Herbal Essences é assunto arriscado. É viver no limite do perigo. É estar a pedi-las. Cabelo asseado e sedoso sim. Agora a destilar aroma de Palmolive é sinónimo de pachacha fácil. É uma convocatória fodenga. Um apelo a todos os liberalistas da pinada. Um convite aos performers da pranchada. E como sou um autêntico cavalheiro e um comportamento honrado e respeitoso é o que todos esperam de mim, esforcei-me por não abrir a Caixa de Pandora da ordinarice. Pelo menos até ela começar a revelar o seu espírito mordaz. É que para mim quem tem espírito mordaz gosta de ser mordida atrás. E só com essa ideia fiquei logo com o Pacheco em ponto de rebuçado. Já no final do jantar a jornalista-seguidora número 400 ficou em ponto de rabo-usado. E mais não digo, que não quero escarrapachar aqui mais nada do que já deixei escarrapachado nessa noite.

53 comentários:

Marta disse...

;)

Louise disse...

Pois é, quem não quer não se mete nelas.

E o Patife tem um sentido cavalheiresco deveras aprumado ;)

Patife disse...

Marta:
Cuidado Martinha. O Patife não resiste a um bom piscar de olho. ;)

Louise:
O Patife quer, por isso é que está sempre a meter-se nelas. :)

Valerie disse...

"Ponto de rabo-usado" lolololol. Desgraçada da moça.

Tulipa Negra disse...

E onde é que se pode ler o resultado desse... jantar, vá?

Patife disse...

Valerie:
Pelo contrário. Os jornalistas adoram receber notícias de fundo. ;)

Tulipa Negra:
Assim que for publicado eu faço um post com o link. (Se bem que após este post já tenho dúvidas da boa vontade da senhora). ;)

Margarida disse...

Já alguma vez te disse que és o meu ordinarão preferido? ahahah
Queremos saber tudo, patifão!!!!

MartaP. disse...

tenho a sensaçao que fodes (quase) tudo o que mexe. lol

VM disse...

e o resultado do jantar/langona sairá onde?

Ulisses disse...

...não sei se te abriste à imprensa...
...mas aparentemente abriste a imprensa...

LOL

:)

Erótica.plus disse...

kkkkkkkkkkkk... Patife é um nome perfeito pra ti..rsr. bjs.

Venus in red disse...

"Mordaz" e "Pacheco em ponto de rebuçado", assim... em frases coladinhas... hummmm...

;)




Basium

Marota disse...

Um verdadeiro cavalheiro disfruta mantendo-se discreto! Eu sempre soube que o Patife era um homem cheio de bons princípios!

Stargazer disse...

Mauvais Mac,

Compro o Financial Times, a Vogue (francesa, obviamente!), o Expresso ou a Caras?

É que a "Maria" é publicação do passado...

Beijo "Men's Health"!

;)

Patife disse...

Margarida:
Já disseste pois sim e nunca, mas nunca me canso de o ouvir. É o meu ponto alto da semana. ;)

MartaP:
É mesmo tudo o que mexe. Mas já não fodo tudo o que não mexe. Não sou fã de sacas de batatas na cama, que também as há. ;)

VM:
Numa revista de conteúdo masculino. Assim que sair meto o link aqui, quase tão bem como ela me meteu a língua aqui. ;)

Ulisses:
Ahahahah. Foi uma conferência aberta, foi. ;)

Erótica.plus:
Nada é por acaso minha querida, nada é por acaso. ;)

Venus in Red:
Bem visto, bem visto. Mas mais depressa se parte um dente do que o Pacheco no confronto directo. ;)

Marota:
Sempre assumi ser um cavalheiro da pinada, um senhor da pinocada, um nobre da pranchada, um puro sangue da arrochada. ;)

Stargazer:
A Maria que vá com as outras, sim. Gosto muito dos seus beijos. São quase sempre certeiros. ;)

Ulisses disse...

...e realmente não há nada como conferênciar...
...abertamente...

:)

Boop disse...

Quem anda à chuva molha-se, sempre ouvi dizer. E esta sra.jornalista ou era demasiado ingénua ou sabia bem o que queria! ;)
Cada história tua me dá mais vontade que chegue o próximo dia de publicação... fiquei fã desde o inicio. Continua assim que cá estou para te ler. *** ;)

El Solittario disse...

ainda vou cá estar quando o pacheco passear pela passadeira vermelha em dia de globos de ouro,,,
tás a ficar um VIP,,,,
lol

vê lá se não te sobe a fama á cabeça,,,
; )

*e este piscar de olho é pra resistir Sr. Patife,,, LOL

A. disse...

Oh god :p Lembra-me de nunca ir jantar contigo a não ser que queira publicidade ;)
É que isso de ficar logo tudo relatado e ainda referência a ponto de rabo-usado é tramado :p

Patife disse...

Ulisses:
Ora nem mais. Sempre fui adepto da fluidez da cumuniciação. ;)

Boop:
Esse provérbio é pura sabedoria popular pois é certo que ela ficou bem molhadinha. ;) Obrigado pelos encómios. Ainda bem que está a í para me ler que o Patife lhe garante que continuará assim pois não sabe ser de outra forma. ;)

El Solittario:
Camarada El. Sempre fui um VIP (Very Imponent Pacheco), por isso já estou habituado. Além disso, à cabeça sobem-me muitas coisas, vulgo bocas e pachachas, por isso não há lugar para a fama. ;)

Patife disse...

A.:
Ahahahah. É tramadíssimo. Mas o Patife é viciado na verdade dos factos. ;)

vita disse...

Por acaso tens piada :)

Key disse...

Esclarecimento às hostes:

A Sr. Jornalista não é ingénua, nem parva, nem tão pouco desprovida de capacidade profissional. O que poucos sabem, inclusive o senhor aka Patife, é que o artigo era sobre ele e não sobre um blog "de sucesso" com 400 seguidores. É só pensar um bocadinho (há blogs com mais de 1000 seguidores).
Não fosse o ego do autor a turvar-lhe o discernimento e teria facilmente percebido que o meu tema era “o” próprio e o mito do seu Pacheco.

desejo disse...

Ai Patife, que me fizeste rir, mas há jornalistas que se ofendem.
E a Key, já (re)agiu.


:) desejo

A Chata disse...

Ah ah, já tivemos direito à reacção da sra jornalista. Aguardo ansiosamente a entrevista. Hmm, muita garganta, sr Patife.

xarmus disse...

Eu acho que a quantidade de seguidores de um blog não é directamente proporcional ao sucesso do blog. Depende muito do conteúdo do blog. Eu tenho um blog que nasceu em Abril de 2010, e que em 9 meses vai chegar às 35.000 vistas hoje, e apesar de neste momento ter uma media de 200 visitas diárias, apenas tenho 47 seguidores, e muito poucos comentários comparando com outros blogs. O facto do meu blog ser composto por histórias e conversas verídicas e de conteúdo explicito, faz com que os leitores tenham alguma vergonha de dar a cara.

xarmus disse...

Mas temos que elogiar a senhora jornalista, pelo facto de ter conseguido "abafar" o pacheco, quando tanta mulher neste site já tentou e nunca conseguiu. Ó patife... acho que vais ter que fazer uma agenda para marcar as entrevistas que vão começar a chover de hoje em diante. Se precisares de um secretário para fazer uma selecção prévia... conta comigo.

Stargazer disse...

Mauvais Mac,

Esse "quase sempre" deixou-me nervosa. Vou ali treinar a pontaria e já venho.

Beijo Flesh & Blood

(Bryan Ferry no seu melhor!)

Sairaf disse...

E qual foi o tema da entrevista??
Tema interessa para ser debatido.
Abraço :)

Stargazer disse...

P.S. Ah, sim Mauvais Mac, e eu prefiro

ir com o(s) Outro(s)...plural que vira rapidamente singular sempre favorecendo a qualidade em detrimento da quantidade!

Ou como diria Mae West: "Sex is emotion in motion"

Beijos mil ;)

Patife disse...

Vita:
Piada não sei se tenho. Mas tenho um *ganda nabo. ;)

Key:
Pelos vistos o engatado fui eu. O que até é bom, para variar. A devida vénia lhe seja feita senhora jornalista, até porque lhe gabo o espírito quase tanto como a menina, a meia-foda, me gabou o nabo. ;)

desejo:
As vossas gargalhadas são o meu orgasmo perpétuo. Tenho a certeza que também ecoaram na Key, bem lá no fundo, (e além do Pacheco), as mesmas gargalhadas. ;)

A Chata:
Gosto de gente reactiva. E sim, o Patife tem garganta, mas não tanta como precisam de ter as tipas que me mamam no palhaço. ;)

xarmus:
Plenamente de acordo. O "seduzir com prazer" tem um conteúdo que impele a uma leitura mais voyeurista que exibicionista. Quem não conhecer, visite.

E olha que se não tiver mãos a medir vou mesmo requisitar os teus préstimos para secretário. ;)

Stargazer:
E, oh, como eu gosto quando te deixo nervosa. ;) Podes ir ali à vontade, mas volta sempre. ;)

Sairaf:
É capaz de haver duas versões distintas. É que a mente do Patife é perita em traduções simultâneas do realês para o badalhoquês e ouve tudo trocado. ;)

Ulisses disse...

...não é por nada, mas acho que o descernimento do autor se turva mais depressa com outras coisas do que com o ego...

...estarei certo, caríssimo Patife?

:)

Patife disse...

Stargazer:
"Sex is emotion in motion" é perfeito. Concordo, mas prefirto não ter de optar: Qualidade em quantidade é possível. ;)

Ulisses:
Ahahahahah. Touché. O Patife anda sempre tão turvado com outras coisas que lhe é impossível ficar turvado com o ego. ;)

S* disse...

Ponto de rabo usado... e aposto que gostou. Estas jornalistas... deve ser do hábito de andarem de microfone.

Libélula Purpurina disse...

Grande Patife!
Bem… eu não sou jornalista… nem tão pouco tenho uma fechadura tatuada no pescoço… mas adoro conhecer super-heróis! E também não me importo, se for o caso, de escrever um artigozinho, a publicar no meu blogue, a respeito de “trovadores da pranchada”. Portanto, já sabes… quando quiseres que te ofereça um jantar na capital… apita! O mail é público: libelulapurpurina@gmail.com

Desejo Evidente disse...

Mulher que bom gosto, portanto... Ordinarice e ponto de rebuçado é sempre bom.

Patife disse...

S*:
Gostam de pesquisar as coisas a fundo. Bem a fundo. ;)

Libélula Purpurina:
Eheheheh. Um artigo sobre trovadores da pranchada obriga a uma experiência tridimensional com o trovador-mor. ;)

Desejo Evidente:
Ordinarice e pontos de rebuçado é coisa que o Patife tem para dar e para oferecer. ;)

LILI disse...

LOLADA! Tu abres a caixa de pandora da ordinarice todos os posts! Adoro!!!

Felina disse...

Mas afinal quem pagou o jantar?

Adrenalin disse...

Mordaz, audaz e sagaz!
az, az, az

Patife disse...

LILI:
O Patife abre muito mais caixas além da da Pandora. ;)

Felina:
Ela pagou-me o jantar. O Patife afagou-lhe o par. ;)

Adrenalin:
E nem sabes tu do que mais eu sou capaz. ;)

Stargazer disse...

Mauvais Mac,

Estaremos nós mais íntimos agora?

Ou como diria Victor Hugo:

"je tutoye"
"tu tutoyes"

etcetera...

Beijo agora muito mais ZEN!

P.S. Qualidade na quantidade? Não acredito no dispersar de energias. Se diluires Red Bull, deixas de ter asas...Michelangelo Buonarotti do Engate!

Patife disse...

Stargazer:
O problema do Patife é ter munições ilimitadas. ;)

On se tutoie. Nous pouvons nous tutoyer?

Sandra disse...

O resultado desse jantar, eu não tenho muita curiosidade em saber... O que me deixa mais curiosa é saber se a intenção era a entrevista ou se o menino foi a essa entrevista já com outra intenção...

;-)

Beijinhos

Stargazer disse...

Bien sûr Mauvais Mac!

Munições ilimitadas??? Mesmo para disparar é preciso energia...lots of it!

Beijo a 340 Volts ;)

Reticências disse...

Patife,

essa morena, brasileira, de rabo arrebitado, deseja fazerdes uma entrevista também. Caso a resposta seja sim, visitarei Portugal em junho e poderíamos efetivá-la pessoalmente.

;)

xarmus disse...

Eu não digo que vais precisar de um secretário para agendar as entrevistas!!? vão começar a chover "jornalistas" no teu jardim.

Nádia disse...

Descobri agora esta pérola portuguesa! Adoro a forma irónica, sádica, quase explicita, como são descritas as aventuras do Patife e do Pacheco.

Estou a seguir!

http://myfashioninsider.blogspot.com/

Patife disse...

Sandra:
O Patife só tem segundas intenções. E terceiras. Muitas vezes quartas e por vezes quintas intenções. Mais que isso têm de esperar cinco minutinhos. ;)

Stargazer:
Com beijos desses recarrego depressa. ;)

Reticências:
Ora bem-vinda. Se me mostrar as suas credenciais e jornalista e mostro-lhe o meu credenciado fodengão. Basta agendar ali com o meu secretário xarmus. ;)

xarmus:
Eheheheh. Eu é que lhes chovo no jardim. ;)

Nádia:
Toma lá a pérola, passa para cá a ostra. ;)

Marota disse...

Vá lá Patife, estamos à espera da fornada do dia... ou já te esqueceste que hoje é quinta-feira?

Patife disse...

Marota:
Ahahahah. Aí está ela. Ah como eu adoro ver uma marota impaciente. ;)

Flá Perez (BláBlá) disse...

hahahhaahaahahaha
"É que para mim quem tem espírito mordaz gosta de ser mordida atrás"...vou copiar...

Patife disse...

Flá Perez (BláBlá):
"Copiar" do latim cupiare, que significa: rabo que pia. Esteja à vontade. ;)