quinta-feira, 10 de maio de 2012

Diário do Patife II

O mês passado deu-se início à rubrica “Diário do Patife”. Todos os meses, um dia do diário do Patife passa a ser aqui transcrito sem censuras:

9 de maio
Hoje acordei com vontade de comer cachupa mas acabei por comer uma cachopa. Faltava sal.

Estou a treinar o Pacheco para desapertar soutiens. Isto promete.

Acabei de andar dez andares num elevador com uma gaja com um grande par de mamas. Achei que era um desafio demasiado grande mandar o nabo desapertar um soutien daqueles. Vou continuar à procura.

Encontrei as mamas perfeitas. Mas estavam acopladas a uma gótica com ar de doente. Uma autêntica clamídia adams. Vou jantar.

Estou a comer um bife com esparregado no restaurante e a empregada tem um decote insinuante. Sempre que me serve o vinho eu tenho uma erecção. Se me descuido ainda o bife fica acompanhado de esporregado.

Trouxe a empregada para casa e o Pacheco conseguiu desapertar-lhe o soutien à primeira e com elevada destreza fálica. Perante tal performance até as guelras da pachacha da moça bateram palmas.

22 comentários:

Inês disse...

Ah grande Pacheco!!!A arte de bem desabotoar um soutien não é para todos.

desejo disse...

clap,clap,clap.
uma jogada de mestre,a do Pacheco desapertar o soutien. ui! as geulras baterem palmas! que sensação!

:)

nAnonima disse...

olá nPatife!

em bem te vi lá no restaurante a micar a senhora do andarilho! :)

meu querido Patife, hoje deixaste-nos à espera até à noite...

mamas grandes, novamente o trauma! ;)

Bj

Shiver disse...

Guelras?trouxes-te o peixe espada para casa?

Margarida disse...

http://www.youtube.com/watch?v=SYypX3LHAFU&feature=related

estamos perante uma homenagem? :)))

S* disse...

Uau, desapertar o soutien à primeira merece um tratamento especial!

fu manchu disse...

Fu Manchu disse

Ainda sou mais completo que tu.
Enquanto ela me faz um bico, eu desaperto-lhe o sutiã com os meus olhos em bico.

Anónimo disse...

o blog ta giro pa, mas isto lembra-me "o meu pipi" , o que
significa que qualquer um pode escrever este tipo de coisa e
na volta ser uma gaja.

n soa a real e daí, pelo menos para mim, perco 1 pouco a
vontade de ler sabendo que na volta és 1 gaja ou então 1
gaja que nem com 1 mulher sabe falar.

é só a minha opinião. boa sorte pois já tens alguns fãs.

Patife disse...

Inês:
O próximo passo é desapertar só com o olhar. ;)

desejo:
O Pacheco é altamente dotado. Sonha com uma plateia de guelras a aplaudir os seus feitos. ;)

nAnonima:
Faço o que posso com o tempo que tenho da mesma forma que fodo o que posso com o nabo que tenho. ;)

Shiver:
Foi mais uma pescadinha de nabo na boca. ;)

Margarida:
Ahahahah. É o mais provável. ;)

S*:
Efectivamente, o Pacheco teve. Também considero ser profundamente merecido. ;)

Fu Manchu:
Olhos em bico só fiquei uma vez depois de ter passado tempo demais a ver as páginas amarelas. ;)

Anónimo:
Não sou uma gaja, atestado pelo 30 centímetros de nabo que a natureza me deu. De resto confere: Sou um gajo que nem com uma mulher sabe falar. Não passo de um gajo que com muitas mulheres gosta de pinar. ;)

nAnonima disse...

meu querido nPatife, por ti espero o tempo que for preciso!
(embora não me agrade muito imaginar-te em acção quando já mijares para os chinelos e tirares a placa para te pores mais à vontade...)

;)

bj

Patife disse...

nAnonima:
Palpita-me que em qualquer tempo de vida vá continuar a ter de urinar a fazer o pino à conta das erecções matinais. ;)

Rusty disse...

hummm cuidado para n esporregar as guelras, pode ser um prato indigesto.. lol

Malena disse...

E a miúda não abafou fora de água?? ;)

Patife disse...

Rusty:
O Pacheco estava a usar gabardina. Mas é um óptimo tempero. ;)

Malena:
Abafou-o foi para dentro da boca. ;)

Edgar Além Põe disse...

Cheguei ao seu blogue através do de uma amiga. Imagino que já o tenham comparado ao saudoso Pipi, não imaginava era que me apanhava aqui a fazer a devida vénia. Deixo-lhe um pequeno escrito em jeito de apreciação.

Eu Encavando, Ela Gemendo

Abanando a peida a minha sopeira,
Para mim se pôs a olhar,
E chegando-se à minha beira,
Perguntou-me se a queria enrabar.
-Entalava-te este pau de madeira!
Disse-lhe não me contendo,
Ela levantou aquela saia foleira,
E comecei a enraba-la dizendo:
- Enquanto gemes, eu vou fodendo!
E disso fazendo alarde,
Assim passámos a tarde,
Eu encavando, ela gemendo.

Um seu vizinho de bairro,

Edgar Além Põe

Edgar Além Põe disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Patife disse...

Edgar Além Põe:
Olha que coisa mais apetitosa para se ler logo pela fresca. A devida vénia. ;)

Kim III disse...

Bemmm que dia animado...

Patife disse...

Kim III:
Os dias do Patife são, não raras vezes, de uma grandessíssima animação. ;)

Edgar Além Põe disse...

Não tenho horários para comer. O médico sempre me disse para comer quando tivesse fome, mas sempre tive para comigo que era logo pela fresca que se matava o bicho!

Logo Pela Madrugada

É logo pela madrugada,
Entumecido p’lo mijo,
Com um falo que dói de rijo,
Que mando chamar a criada,
P’ra poder aliviar de rajada,
Dentro do cono fanchão,
O meu potente tesão,
De forma desavergonhada!
Ó minha querida sopeira,
Dou-te todo o meu leitinho,
À boca e devagarinho,
Para imaginares a maneira,
Não fosse essa caganeira,
Como te trataria o rabinho!

Espero que aprecie...

xarmus disse...

Bem... eu consigo desapertar qualquer soutien em 3 segundos apenas com uma mão... mas ainda não ensinei o gostoso a desapertá-los... mas era giro.

Patife disse...

Edgar Além Põe:
O Patife é um franco apreciador de poesia de fusão. ;)

xarmus:
Elas ficam pasmas e caem de quatro. O que é logo meio caminho andado. ;)