quinta-feira, 5 de abril de 2012

Trinta cadelas ao meu osso

Há uns anos decidi meter-me numa coisa (e não, desta vez não estou a falar de uma pachacha) que estava muito na voga. Era a época dourada dos chats. Nessa altura toda uma comunidade de gajas boas frequentava os chats amiúde e a procura de sexo não era boçal como agora. Havia um certo nível. Mas nessa altura, tal como agora, os chats eram uma espécie de terra de cegos e quem escrevia sem dar erros ortográficos era facilmente rei. Juntavam-se uns jogos linguísticos e umas palavras que escapam ao âmbito comum e era um ver se as avio. Sem necessidade de grande esforço ou inspiração, eram logo trinta cadelas ao meu osso. Claro que, como Patife com nome na praça pública, era necessário ter algumas cautelas, por isso inventava nomes, profissões e alter-egos. E elas pareciam burras a olhar para uma falácia. Certo dia conheci uma que tinha a pancada de sair à hora do almoço do trabalho para dar uma pinada no carro. Como não tinha nada de mais interessante para fazer nesse dia acedi ao desejo da moça. Fomos ter ao ponto de encontro, entro no carro e ela conduz dali para fora apressadamente. Era um Citroen AX dos antigos, um carro exíguo que facilmente se transformaria num cabriolet se eu tivesse uma erecção. Assim que estaciona a viatura nas ruas semi-desertas das vivendas de Belém salta-me à boca como se precisasse de respiração assistida. Ora eu queria era que a boca dela me saltasse ao nabo como se eu precisasse de uma mamada assistida, antes de a malhar com o meu ferro quente. É que aqui o meu badalo, quem o quiser há-de mamá-lo.

24 comentários:

Anónimo disse...

boçal

Anónimo disse...

nPatife... que belo lema: "É que aqui o meu badalo, quem o quiser há-de mamá-lo."
mas fiquei um bocadinho a seco... muito preliminar, béu, béu, béu... mas... e depois? nunca contas o pormenores... és mesmo um moço com classe... devia ser o Pacheco a escrever isto...

espero que encontres as coelhinhas todas que desejas e essas amêndoas fiquem mais secas que o cu de uma velha.
beijo casto (que deus castiga nesta altura ;)


nAnónima

desejo disse...

Chats que frequentei, mas a linguística/linguagem de quem por lá chat(eava) era tão pobre que saltei para o mundo maravilhoso dos blogs.
Ó Patife, um Citroen AX dos antigos? Nada mau , para quem já deambulou em Austin Mini de outras épocas, era um aviar, oh, oh!

:)

Patife disse...

Anónimo:
Assumidamente e com muito gosto. Adoro quando me chamam nomes. Obrigado. ;)

Anónimo dos énes:
Se eu descrevesse ao pormenor não só não seria um cavalheiro, como ainda iria transformar isto num blogue erótico ou assim. ;)

desejo:
Com o Patife é sempre a aviar. Já furei o tejadilho de um mini com uma erecção e amachiquei o tablier de um Fiat 500. São os efeitos colaterais de ter um nabo gigante. ;)

Patife disse...

Anónimo número 1:
Mas olha que a procura de sexo nos chats parecia mesmo ser feito por uma "espécie de cabresto forte com focinheira". Eu próprio sou um cabresto forte com uma enorme focinheira. ;)

Cadelona disse...

adoro ser malhada com ferro quente

Patife disse...

Cadelona:
Qualquer bom ferreiro sabe que se deve malhar com o ferro quente. Eu cá, em casa de ferreiras espeto o pau. ;)

S* disse...

"É que aqui o meu badalo, quem o quiser há-de mamá-lo"... ahahahah! Tu és qualquer coisa de hilariante.

Sim senhor, também já frequentei chats e confirmo que naquele mundo um homem que saiba duas de treta é rei. E tu, meu caro, com a tua inteligência suja, devias ter um reino imenso!

Anónimo disse...

... blogue erótico?... onde é que isso já vai... agora é de "camionista" para baixo ;) troquei os beijos molhados na glande excitada pelas mamadas vigorosas...

nAnónima

Dias Cães disse...

Tangas e mais tangas. Continuo a achar que não fodes é nada. Por isso é que a história acaba por ali... porque não houve mais nada para contar.
Quanto aos chats... bom... Ainda mandei uma valentes quecas às custas disso, mas também tenho histórias que preferia que tivessem ficado a meio... assim como as tuas.

Patife disse...

S*:
Tenho um reino fálico imenso tenho, onde o Pacheco reina de forma dominante do alto da sua poderosa glande. ;)

Anónima dos énes:
Muito melhor! Há lá coisa melhor que uma mamada vigorosa. ;)

Dias cães:
Tangas e mais tangas é o que elas me deixam como recordação após a pinada. Mas tenho toda uma caderneta de cromas com as quecas dadas que te deixo dar um olhinho. ;)

Rusty disse...

kuando a vontade e mt, seja mini seja ax, o importante e malhar com o ferro bem quente porraaaa...

abraço

Anónimo disse...

ai, nPatife, andas tão... curto e grosso nas respostas que me dás... :(

Patife disse...

Rusty:
Malhar ou não malhar, eis a questão. Eu malho sempre ao comprido. ;)

Anónimo dos énes:
Em meia-oposição ao tamanho do Pacheco, que é longo e grosso. ;)

P.S.: Ai és de alta manutenção... ;)

Petra disse...

Podia dizer muita coisa, mas olha.... Para mim visitar Belém nunca mais será a mesma coisa.....

Black Angel disse...

Patife

É assim é só querer.. o badalo?!

Depois não TE queixes que são trinta cadelas a um..Pacheco..não se está em tempos de desperdiciçar ofertas..

Belos tempos esses de pinar num carro..oh oh..até o carro abana :) :)

Beijos..30/1

Anónimo disse...

nPatife, ainda não percebi se o teu ps é uma queixa ou um elogio... vou levá-lo como um elogio, ja que gosto mesmo de alta manutenção...

Sairaf disse...

Até com badalos ele faz versos!!
Tu gostas poucos de avia-las, seja lá em que sítio for.
Abraço e boa Páscoa e não afinques muitos doces!! cof cof perdão não comas muitos doces :P

Anónimo disse...

patife quando for grande quero ser como tu!

Stiletto disse...

Ai tu furas tectos de automóveis Patife? eu tenho um cabrio ;-)

Malena disse...

Antes chats do que chatos!!! :P

xarmus disse...

quando estás de pau feito... deves ter que entrar nos carros pela porta das traseiras?

Eu também tinha o mesmo problema, mas agora comprei um atrelado. O piço sai pela janela do pendura e vai enrolado no porta bagagens do tejadilho, e os tomates vão no atrelado.

Anónimo disse...

xarmus.... "O piço sai pela janela do pendura e vai enrolado no porta bagagens do tejadilho, e os tomates vão no atrelado."
ahaahhahahahh
a gargalhada da páscoa! Muito bom!

nAnonima

Patife disse...

Petra:
Fico contente por contribuir para as referências turísticas da cidade de Lisboa. ;)

Black Angel:
Quando não há nada de mais interessante para fazer... Mas não é assim tão simples: "O meu badalo, quem o quiser há-de mamá-lo". E olha que é preciso ter uma enorme flexibilidade maxilar. ;)

Anónimo dos énes:
Tens toda a minha benção. O Pacheco também é de alta manutenção e ostento-o com orgulho. ;)

Sairaf:
Doces não comi. Mas aviei umas coelhinhas. ;)

Anónimo:
Olha, também eu. ;)

Stiletto:
Ah bom! Assim poderia ter erecções livres de preocupações. ;)

Malena:
É bem verdade. Apesar de eu achar que hoje em dia são sinónimos. ;)

xarmus:
Olha que bela ideia, hein? Da próxima vez que fizer uma viagem vou experimentar. ;)