segunda-feira, 28 de novembro de 2011

A Dama de Paus

Ela era conhecida como Dama de Paus. Meses mais tarde explicaram-me que era a sua alcunha de jogadora profissional de poker. Mas no momento, assim que ouvi Dama de Paus a minha mente flutuou e não ouvi mais nada. Julguei que era uma devassa fodilhona que não podia ver um pau à frente sem ter de o aviar. Ou de o abocanhar sofregamente lambuzando-se até à exaustão, se estivesse mais para aí virada. Penso que é razoável este engano. Dama de Paus é claramente um epíteto próprio de quem gosta de pinar. E seria o equivalente perfeito para o Pacheco, que entre as suas inúmeras alcunhas oficialmente registadas é também conhecido como o Ás dos Paus. A simetria era perfeita por isso avancei com confiança. Além disso ela tinha o rabo dos rabos. O suprassumo dos cagueiros. O oásis das bilhas. O shangri-la das pandeiretas. Mas depressa percebi que não era uma qualquer no jogo da sedução. A personalidade da gaja era exactamente como o seu cabelo. Tinha nuances. O que é sempre o cabo dos trabalhos. A conversa não ia má de todo, até que ela começou a relatar a sua experiência de quase-perigo-de-vida e a forma como, por milagre, se salvou. Foi um momento intenso e de profunda intimidade que me tocou. Ao abrigo deste espírito de partilha tão sentido, o Patife abriu o coração e também contou a sua experiência quase fatal. Foi logo à nascença, num parto atribulado. Corria risco de vida pois os médicos pensaram que eu estava a sufocar com o cordão umbilical enrolado ao pescoço. Afinal era só o Pacheco. Ela não achou piada, mas ficou amplamente intrigada. Percebi isso pela forma como olhava para as minhas calças sempre que eu pegava no copo. E assim se passou do cabo dos trabalhos para o rabo dos rabalhos.

24 comentários:

Uma Rapariga Simples disse...

"Julguei que era uma devassa fodilhona que não podia ver um pau à frente sem ter de o aviar."

Mesmo os paus dos sem abrigos e homens de pouca higiene?

Estas generalizações perturbam-me, suscitam-me sempre imagens mentais de horror, quase morte.

A Minha Essência disse...

E ela, foi na tua história pela lábia ou pela "calça"?

Margarida disse...

"Afinal era só o Pacheco." ahahahahah
Muito bom!

Patife disse...

Uma Rapariga Simples:
Sou um franco apreciador de generalizações. Pois as generalizações têm sempre fendas, que eu costumo aproveitar. ;)

A Minha Essência:
Tenho a certeza que foi pela calça. A lábia só lhe dei na cama. ;)

Margarida:
Um clássico: Sempre que o Pacheco aparece alguém diz "muito bom". Ainda ontem à noite esta teoria se comprovou. ;)

Uma Rapariga Simples disse...

A tua resposta não respondeu à minha pergunta.

Miss B disse...

Só isso? Pensei que ias descrever a tremenda foda com a gaja tão complicada. apenas fiquei a saber que afinal foi fácil demais.

Sem Reino disse...

"A personalidade da gaja era exactamente como o seu cabelo. Tinha nuances"... love it!

Malena disse...

E a rapariga não ficou engasgada? É que meter o Pacheco por trás, sendo ele de dimensão tão avantajada, pode fazê-lo ficar encravado na garganta!!! :P

Patife disse...

Uma Rapariga Simples:
Não faço a mais pequena ideia. Mas da próxima vez que a vir, pergunto-lhe. ;)

Miss B:
Para o Patife é sempre fácil demais. ;)

Sem Reino:
Também tinha nuances em algumas posições. ;)

Malena:
Percebo a sua preocupação. Mas desta vez apenas lhe perfurei um pulmão. ;)

Stargazer disse...

Mauvais Mac,

Royal Straight Flush?

Kiss from the Queen of Hearts :)

MENAGEATROIS disse...

E no Chiado há a Dama de Copas... :)

caleidoscopio disse...

Não sei porquê mas a imagem mental que se criou em mim foi logo a do Patife (mascando tabaco) a jogar uma cartada no Wild Wild West num qualquer saloon com bailarinas do can can, um fulano a tocar piano e o Pacheco a dar umas pistoladas...(disturbing).

Patife disse...

Stargazer:
Consigo, o Patife faria sempre All in. ;)

MENAGEATROIS:
Ah…Temos gostos de refinados de lingerie, sim senhora. O Patife aplaude. ;)

caleidoscopio:
Ahahahahah. Com o Patife é mais Wild Wild Fest. ;)

caleidoscopio disse...

Não me ocorre aqui nenhum comentário espirituoso. Apenas um...gosto! :)

desejo disse...

Li-te de manhã
tentei comentar-te à tarde
porém, faço-o à noite.
Cheguei à conclusão que também fazes confidências, sendo ela uma fodilhona ou uma Dama de Paus.

" Corria risco de vida pois os médicos pensaram que eu estava a sufocar com o cordão umbilical enrolado ao pescoço. Afinal era só o Pacheco", ironicamente, a tua fatalidade marcou-te logo à nascença.
Entendo agora, o suplício do Pacheco.

Anónimo disse...

daria muito para o exprimentar (;

um concelho descreva mais a pinada, para concretizar os leitores.

Senhor Geninho disse...

Isso foi uma jogada de Pokeralho!! E a julgar pela sensibilidade da jogadora ela teve a Fullhouse!!

Stargazer disse...

Mauvais Mac,

E nunca se trataria de bluff?

;)

Aguardo pela resposta languidamente recostada no feltro verde da mesa (de jogo)!

Patife disse...

desejo:
Faço mais confodências. De manhã, à tarde e à noite. ;)

Anónimo:
Sempre me preocupei mais com a caçada do que com a caça. ;)

Senhor Geninho:
Ahahahah. É uma constante. Sempre que jogam comigo têm Full House. Começo a desconfiar. ;)

Stargazer:
Nunca faço bluff. (Ou será isto um bluff?) ;)

Ulisses disse...

...nada como uma publicidade bem feita...

LOL

:)

Stargazer disse...

Mauvais Mac,

I only believe in what I see...

Beijo S. Tomeziano :)

Patife disse...

Ulisses:
Sempre fui mais adepto da expressão: Nada como uma mamada bem feita. ;)

Stargazer:
Olha que muitas, mesmo quando vêem o colosso nabal, dizem que não estão a acreditar no que estão a ver. ;)

tiago leal disse...

Ó patife, já viste se era Dama de Paus por ser transexual? :D Isso é que era um susto para o Pacheco!

Patife disse...

tiago leal:
Ahahah. Isso jamais aconteceria ao Pacheco. Ele tem uma sensibilidade particular para perceber essas coisas. É doutorado em química sexual. ;)