segunda-feira, 12 de setembro de 2011

A Caramela

Se há coisa que me toca no coração e me coloca em contacto com o meu lado mais sensível é sentar-me numa esplanada do Chiado em tempo de Verão. Aquilo é um festim para os sentidos. Mamas aos saltos, vestidos com decotes, decotes com vestidos, pernas em barda, festas em bordas, peles bronzeadas, cabelos soltos e aquela sensação tipicamente veraneante de que tudo pode acontecer. Mas claro que depois há sempre alguém que abusa. Foi assim que conheci a Caramela. Teve a audácia de bambolear pelo Chiado a chupar caramelo o que, só por si, já é uma clara invocação de pinanço. Só que ela chupava caramelo com um misto de arte e sofreguidão, só ao alcance de quem tem uma fixação neurótica por meter a boca no trombone. Há muitas assim, cujo Santo Graal sexual é enfiar uma picha pela goela adentro e ficar por ali horas. Se possível até gostam de adormecer com ela enroladinha dentro da boquinha, mas eu não me meto nisso pois há por aí muito boa gente que sofre de bruxismo. Mas para todas essas há um denominador comum que as evidencia do resto da multidão: A forma como chupam um caramelo. Elas sabem disso mas eu também. Por isso quando a vejo a descer o Chiado toda lampeira, a dar voltas e voltas e mais voltas ao caramelo dentro da boquinha fresca, depressa desconfiei que aquilo era um incitamento fálico-brocheiro. Não me enganei, uma vez que meia hora depois a Caramela já estava a esfolar os joelhos no irregular soalho de madeira do meu quarto, enquanto dava à língua. É, de longe, o tipo de conversa que mais aprecio: a conversa enfiada.

34 comentários:

desejo disse...

Ai que caramelo me saíste.
Prometo passar aí um dia destes, no Chiado.


:)

Patife disse...

desejo:
A chupar caramelo? ;)

Sairaf disse...

O importante é que ela saiba chupar, cof cof lamber o teu caramelo!!!
Estou a ver que regressas ainda mais doce.
Com carinho
Abraço
Sairaf

VM disse...

30 minutos e mamava no Pacheco? Talvez mais rápido do que isso só mesmo o Bolt... digo eu!

=D

Patife disse...

Sairaf:
As caramelas sabem fazê-lo como ninguém. ;)

VM:
Mais rápido que isso só mesmo a loura ali de cima da imagem do blog. Essa foi ainda mais rápida que a própria sombra. ;)

Ulisses disse...

...podias, pelo menos, afagar o chão de madeira...

...os joelhos esfolados ficam inestéticos...

LOL

:)

Utena disse...

As saudades que eu tinha das tuas metáforas patife.

Patife disse...

Ulisses:
Ahahaha. Não conto ver os mesmos joelhos segunda vez. ;)

Utena:
Estas foram da autoria do Pacheco. É um pincel criativo, este. ;)

caleidoscopio disse...

Concedo na parte em que a metáfora fica mais engraçada com o caramelo mas eu cá sinto-me sempre muito envergonhada quando me lembro de comer um calipo! Sinto os olhares todos postos em mim! :P

Mais uma vez em grande, caro Patife!

desejo disse...

Who knows, Patife?!


:)

Patife disse...

caleidoscopio:
Toda a gente sabe que quem come um calipo está com carências orais. É coisa que se deve fazer às escondidas de olhares masculinos, sob pena de tornar o momento numa exposição de desejos. Vem tudo explicado no manual masculino. ;)

desejo:
Desenho o meu imaginário da mesma forma que contemplo uma qualquer obra de arte: Como eu quiser. Por isso no meu imaginário vais a chupar caramelo. ;)

caleidoscopio disse...

Esse manual masculino de que falas deve estar desactualizado! Deves ter um edição bem antiga, (lá para os anos 50) onde as meninas eram olhadas de soslaio sempre que tinham uma atitude menos primorosa ou concordante com o padrão social (e onde os pêlos nas axilas ainda eram moda!)

Não nego contudo que fico envergonhada! :)

Patife disse...

caleidoscopio:
Ahahah. E o facto de ficares permite que nunca te considerem uma desavergonhada. ;)

Carolina Tavares disse...

Ahahah... Só que ela chupava caramelo com um misto de arte e sofreguidão, só ao alcance de quem tem uma fixação neurótica por meter a boca no trombone¨

É muito bom, e não há quem não goste.

E quanto ao bruxismo... ahaha... que imaginação.

Beijinhos

Jussielly Leal disse...

E esse tipo de coisa acontece com tanta frequência quanto se pode perceber não é mesmo?
De olho na rua, vê-se o que possivelmente somente quatro paredes pode guardar!

S* disse...

Conversa enfiada... e ela disse-te muita coisa ou a coisa deu-se rápido?

Cabrito Lunático disse...

Também tenho um caramelo para Caramela se lambuzar...gostei muito foi do Convesa enfiada, vou usar como trocadilho para conversa afiada.
Gostei de seu blog e vou seguir, se gostou do meu me segue tb.
abraços

Patife disse...

Carolina Tavares:
Já tinha percebido pela quantidade de esófagos que deixei a latejar. ;)

Jussielly Leal:
O Patife percebe até na rua. São muitos anos a espreitar pachachas. ;)

S*:
Nada disse. Teve a boca ocupada o tempo todo. ;)

Cabrito Lunático:
Ainda assim prefiro meter a conversa de enfiada. Qualquer pachacha fica desenfreada. ;)

Ísis disse...

Chupa chupa o caramelo
que daqui a dez minutos
chupas o meu donzelo ;)

«╬♥ LADy M«╬♥ disse...

QUERO CARAMELO TB HUMMMMMMMMMMMMMMM

Patife disse...

Ísis:
Quem fala assim, sabe de falo. ;)

«╬♥ LADy M«╬♥:
O que não há é falta de caramelo por aí. ;)

Malena disse...

Bruxismo é mau mas há certas bruxarias que são do melhor... ;)

Petra disse...

é impossível ir ao chiado e não me lembrar deste traste..... dass.

Patife disse...

Malena:
Gosto muito de bruxas. Já estão habituadas a ter um pau de vassoura entre as pernas. ;)

Petra:
Ahahahahah. Just fucking perfect. É uma honra sabê-lo. ;)

► JOTA ENE ◄ disse...

ººº
Gosto mais de caramelos da... 'vaquinha'

hipérbole disse...

É por estas e outras que tenho cuidado com o que chupo e onde o faço. Atira-lhe Patife :)

Alexandre Correia disse...

Caro Patife,

Esta da conversa enfiada está extraordinária! Parabéns!...

Abraço,

Alexandre

Patife disse...

► JOTA ENE ◄:
Das "vaquinhas" prefiro outras coisas. ;)

hipérbole:
Atiro-lhe pois. Tal como esta noite. Atirei o pau à rata. ;)

Alexandre Correia:
Extraordinária foi a queca que dei esta noite. Ora seja bem-vindo. ;)

Felina disse...

És um insensivel... nem uma almofada deste a chupa caramelos

Patife disse...

Felina:
Mas dei-lhe uma bela almofoda. ;)

Lyn disse...

Nunca passei no Chiado. Ups ;)

Kiss*

Patife disse...

Lyn:
Mas lá desmentir que já chupaste caramelo, está quieta. ;)

retiro o que disse... disse...

'Tifinho,
tenho comigo uma incompatibilidade...
Detesto caramelo, mas chupo com arte e sofreguidão. Não caramelos, obviamente, mas rebuçados de fruta. A fruta é comigo, deixo os caramelos para o resto das moçoilas.

Do bruxismo não me safo, (não que sofra com o dito cujo, mas vamos vivendo numa eterna simbiose) não nocturno, mas diurno, são danos que ficaram porque em mais nova era obrigada a provar de tudo, e ofereciam-me caramelos, que eu não negava, para hoje poder afirmar, com toda a convicção, que NÃO fui feita para chupar coisas que se colem aos dentes.

Resumindo, esteja atento, posso vir a descer o Chiado, mas apenas rolando as frutas de bochecha em bochecha...

Um beijo, sôfrego, de sabor a melancia, p'ra saborear fatia a fatia...

Patife disse...

retiro o que disse...:
Uma mulher que foi obrigada a provar de tudo é uma mulher com uma vantagem competitiva relativamente às demais. "P´ra saborear fatia a fatia"!? O Patife dá-te a talhada. ;)