segunda-feira, 18 de abril de 2011

Queridices não, foda-se

Não há uma forma querida de dizer isto. Da mesma forma que não há uma forma querida de foder. Haver até há, mas dá-me urticária psicossomática, por isso vamos fazer de chona que não há. Não vou estar para aqui com rabinhos quentes. Por isso peço novamente desculpa pelo que se vai passar a seguir. A sério que sim. Mas foda-se caralho pá bardajona badalhoca com cona de foca meretriz por um triz que não sei se te faço a peida ou se já ta fiz. A próxima vez, oh com um caralhete, que me tratares por meu fofinho queridinho, valha-me a paciência da ponta da pichota, a meio de uma colossal canzana em que estou entretido a ver ao espelho a magia do desaparecimento do meu mastro no teu cagueiro, caralho foda-se, assustando-me com essa expressão ao ponto de perder a ponta dentro da tua bilha de lontra, te garanto, ó minha dengosinha fodilhona, que aqui o Pacheco te dá uma formação em língua portuguesa com tal intensidade que nunca mais consegues articular uma construção frásica que não passe exclusivamente por aumentativos, caralho foda-se. Pronto. Era só isto para exorcizar as tourettices que me poluem a espuma dos dias.

49 comentários:

Anuska disse...

Oh grandessíssima estronça então mas ela não sabe que isso não se faz ??

Blue star disse...

Há mulheres sem ponta por onde se lhes pegue, onde já se viu querer queridices!
Não há direito, espero sinceramente que lhe tenha sido administrado a punição necessária para que não repita a graça!
=)

Utena disse...

Tu não me digas queridinho e fofinho Patife que não te sentiste como um ursinho de peluche depois dessa ah?
LOLOL

MartaP. disse...

no meio disto tudo.. fiquei com pena do Pacheco.

desejo disse...

Adoro o teu "foda-se".Com que prazer o dizes.

:) desejo

Olívia Palito disse...

Patife, realmente as pessoas não sabem separar as coisas... Sinceramente. Não se admite. ;)

Inês disse...

Abençoada a hora em que vim aqui parar.

S* disse...

Quando é para-o-que-é, é-para-o-que-é. Nada de fofuras.

Plim disse...

O que eu me ri a ler este post!
Sinceramente(!), que mais ninguém pense assim, é que eu gosto tanto de "fofinho queridinho"! xD

VM disse...

rabices à parte, o único comentário que me vêem à cabeça é tão simples como "olha que estrias tão queridas que tu tens na greta do cu"... done!


=D

{mas tu ultimamente andas a descer de qualidade no pinanço, isso é a crise a chegar ao Pacheco?}

SlaveGirl disse...

Patife, Patife, eu que te admirava tanto... mas, essas tuas repetições desanimam-me tanto!

Cacarol disse...

O uso de moluscos gastrópodes (caracóis) para estudos neurobiológicos é vantajoso porque o seu sistema nervoso e comportamentos são intermediários em complexidade quando comparados a outros animais. Os padrões de atividade derivados do sistema nervoso central são modulados por informações periféricas provenientes de vários quimio e mecanorreceptores, os quais desempenham funções importantes na manutenção da homeostase interna. Assim, juntos, elementos centrais e periféricos permitem ao animal modular seu comportamento respiratório de acordo com suas demandas metabólicas. O objetivo deste trabalho originou-se da necessidade da compreensão da atividade respiratória do caracol pulmonado terrestre Megalobulimus abbreviatus, da identificação dos neurônios do sistema nervoso central envolvidos no seu controle, bem como da organização da inervação de uma estrutura-chave envolvida no comportamento respiratório deste animal, o pneumóstoma. Realizou-se a identificação dos neurônios do SNC que controlam o PNEUMÓSTOMA através de marcação retrógrada pelo nervo parietal posterior direito com cloreto de cobalto e biocitina; a descrição da morfologia e da histologia da região do PNEUMÓSTOMA, assim como a análise da presença de monoaminas, atividade acetilcolinesterásica e de imunorreatividade a FMRF-amida nesta região. Também foi realizada a investigação sobre uma provável relação entre o sistema dopaminérgico, serotoninérgico e peptidérgico com os neurônios identificados por marcação retrógrada nos gânglios nervosos centrais, através da comparação entre os neurônios retrogradamente marcados com neurônios imunorreativos à tirosina hidroxilase, serotonina e FMRF-amida. Neurônios retrogradamente marcados foram encontrados nos gânglios pedais, pleural direito, parietal direito e visceral. Encontrou-se na superfície do tegumento do PNEUÓSTOMA um epitélio constituído de uma única camada de células cilíndricas, com microvilosidades ou cílios como terminação apical, envolvido por uma camada muscular bem desenvolvida. Foi possível verificar que a organização da inervação na região do PNEUMÓSTONA está constituída de uma rede neural para suprir a camada muscular e ramos neurais mais finos que estão mais densamente distribuídos em um plexo na camada epitelial e subepitelial adjacente, onde corpos celulares neuronais foram identificados. A análise do padrão de inervação do PNEUMÓSTONA, juntamente com os dados da comparação entre neurônios retrogradamente marcados e imunorreativos no SNC, permitiu concluir-se que o neuropeptídeo FMRF-amida parece ter uma grande importância na regulação motora da região do PNEUMÓSTOMA, assim como a 5-HT, que provavelmente possui uma função motora ou modulatória nesta região, enquanto que a participação da dopamina no controle respiratório deve ser principalmente sensorial, responsável pelas informações provindas do tegumento do PNEUMÓSTOMA.

Tripolar disse...

Oh foda-se, é o que eu digo, Patife d´Grand Pichote, suspeito que as meninas estão já habituadas à carga administrada que pensam que isso é já "queridice, fofice, amorice...etc...ice...". Quer-me cá parecer que necessitas fazer um upgrade bombatório.

Renata (impermeável a) disse...

Foda e pronto. E mais nenhuma palavra.

Malena disse...

E vacina para isso, não há? ;)

Patife disse...

Anuska:
Uma pessoa dá por adquiridos certos baluartes da ética sexual e depois dá nisto. ;)

Blue Star:
Recebeu certas e determinadas medidas punitivas, pois que sim. ;)

Utena:
Ahahahah. Por acaso bem que levou com a minha garra de urso a seguir. ;)

MartaP:
Do Pacheco? Ahahah. Fica antes com pena da bilha de mocita. ;)

desejo:
É a única maneira razoável de dizer ou escrever "foda-se". Com todo o prazer. ;)

Olívia Palito:
É um ultraje. Um tipo a pensar que as pessoas são bem formadas e depois dá nisto. ;)

Inês:
"Abençoada a hora em que vim aqui parar". Ora aí está umas das frases que o Patife mais ouve a meia-foda com as tipas que engata. ;)

S*:
Ámen, menina S*. E com o Patife é sempre para o que é. ;)

Plim:
Olhe que também arranjo castigos para si, hein? ;)

VM:
É a lei do satisfação garantida. Se só deres fodas boas, mais tarde ou mais cedo vão deixar de te dar tanto prazer. Tens de ir intercalando com fodas médias e más para dares valor às fodas boas. A rotina é uma coisa chata, pá. ;)

SlaveGirl:
Não são repetições. São follow ups, pá. Aliás, da mesma forma que todos os meses existem as poesias de fusão com o Bocage e os Peeping Tom, também vai começar a haver sempre um "qualquer coisa não, foda-se", retratando uma má experiência desta forma. Isto é um blog terapêutico. Só faço o que a minha equipa médica manda. ;)

Tripolar:
Preciso é de começar a usar mais mordaças. ;)

Renata (impermeável a):
Palavras porcas são permitidas. ;)

Patife disse...

Malena:
Ahahahah. Antes houvesse. Vou ver se arranjo algum cientista que a desenvolva. ;)

Felina disse...

E era preciso dizer tantos palavrões só porque te chamaram queridinho, andas mesmo sensivel

Petra disse...

amei este post Patifinho... tens uma forminha tão kiduxa de escrever...
Va beijufas....

Tripolar disse...

Patife: nada mal pensado!
Felina: rsrsrs, o Patife fica assustado. Com cagufa que esteja a ficar um "ovinho mole e doce".

Felina disse...

Tripolar

(hihihihi foi isso que pensei mas não o quiz melindrar mais)

Patife disse...

Felina:
Não preciso de uma boa razão para dizer tantos palavrões. ;)

Petra:
Ahahaha. Provoca-me, provoca-me. Não atices o dragão. ;)

Tripolar:
Só há uma coisa que faço melhor que pensar. É pinar. ;)

Felina e Tripolar:
Isso, isso! Juntem-se para *gozar com o Patife. ;)

Cacarol disse...

Tu não ligas a mim porquê?

Patife disse...

Cacarol:
Quando conseguir acabar de ler o teu comentário anterior, respondo. ;)

Patife disse...

Cacarol:
Pronto. Já consegui. O que tenho a dizer sobre o uso de moluscos gastrópodes é isto:

http://fodefodepatife.blogspot.com/2010/07/baba-de-caracol.html

Mulherómem disse...

Ó Patife, isso tá ai qualquer coisa mal contada ou que não bate bem: então uma gaja a levar co Pacheco numa canzana consegue falar? Ainda por cima com diminutivos?? Ai Patife, tu não m'inganess!

Cacarol disse...

Está bem!Eu depois vou fazer comentários adequados e personalizados...Agora estou só a começar.Obrigada*

Stargazer disse...

Mauvais Mac,

abandonei o "Portugal dos Pequeninos" desde que deixei de caber na ombreira das portas.

Ninguém diria que um povo tão grande na época quinhentista, se tornou tão mesquinho na verbalização.

Urso de Peluche? Bom, eu sabia onde lhe esfregar o pêlo...

Beijo "Steiff" :)))

P.S. E quando googlar o que é, não se fique pela tradução que essa sim também se aplica ao Bad Guy!!!

Luluzinha disse...

Quem fala assim não é gago! lolololol

hipérbole disse...

Só posso salientar que essa visão do espelho deve ser intrigante ! Isso e o Patife zangado claro.

Patife disse...

Mulherómem:
É claro que conseguem falar. Presumo que durante a canzana o Pacheco suba até às cordas vocais das moças e lhe dê uma volta que as impele a dizer disparates incontroláveis daqueles. ;)

Cacarol:
Cá estarei para os ler e comentar de forma adequada e personalizada. ;)

Stargazer:
Ahahahaah. Nem mais. O Patife já nasceu grande, pelo que há universos linguísticos que não são sequer habitáveis. Esfregar o pêlo!? E eu que sempre imaginei a Stargazer desprovida de pêlos. ;) Tenho de reformatar as minhas fantasias. ;)

Luluzinha:
Quem fala assim tem galga. ;)

Patife disse...

hipérbole:
É uma magia de grau de dificuldade semelhante àquela em que o Copperfield fez desaparecer um Boeing 747. ;)

hipérbole disse...

Vénia ao Patife :)

Sol disse...

"...formação em língua portuguesa com tal intensidade que nunca mais consegues articular uma construção frásica que não passe exclusivamente por aumentativos"

Aplicar um aumentativo ao pacheco!...
Ainda mais?

SlaveGirl disse...

Oh Patife, isso é muito sistemático! Já te imagino a dobrar as calças e a pendurar a camisa antes de dares uma foda.
Para não falar de preparar a roupinha para o dia seguinte.

Ou então é só um genero de "doença" ocupacional.
;)

Isis disse...

Era caso para lhe dares uns óculos! Porra! Então a "bardajona" não viu que tu e o Pacheco não são de fofuras mas de "tesuras"? ;-)

Fruto Proibido disse...

Oh Patife isto das fofisses está-te a transtornar...
Eu continuo a achar que tu no fundo, no fundo, beeeeeeeeeem lá no fundo, és "windu" e fofinho! "windu" deves ser, dado o sucesso. Pronto com esta vou ser banida para todo o sempre do Mundo do Patife/Pacheco.

"windu" não qué panisgas! Vá deixemos de "Queridices" que isto está fofinho demais.

lara disse...

Queridissimo Patife é melhor ter sempre consigo a Constituição da República Patifal p as meninas perceberem q uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Para algumas poderá tb ser útil o Manual do Usuário do Pacheco! ;)

Stargazer disse...

Mauvais Mac,

Eu sou desprovida disso mesmo. De vergonha e de pêlos. A minha pele é de bébé e sem résteas agrestes ao toque porque a cera e a gilette não entram em minha casa...maravilhas da depilação definitiva...

Quem é o Ursinho de Peluche é o meu Mauvais Mac, por isso é que eu sabia onde o esfregar...

Adoro saber que habitamos o mesmo Universo (linguístico) em toda a acepção da palavra...

Beijo no superlativo absoluto sintético do adjectivo "grande" :)

A Chata disse...

Tifinho!! Ou o Chiado já não é o que era ou já não sabes escolhê-las!

E o comment para a Cacarol foi de génio ;)

Patife disse...

hipérbole:
Aprecio sobremaneira o arquear do lombo durante uma vénia. ;)

Sol:
No dicionário do Patife tudo é possível. ;)

SlaveGirl:
O Patife é neurótico e está sempre à beira de um ataque de nervos. Os sistemas ajudam-me a relaxar. ;)

Isis:
Ora nem mais. Está na cara. E no carapau. ;)

Fruto Proibido:
Ahahahah. Oh céus. O Patife é um dínamo de tesão, a personificação do charme e sensualidade em pessoa. "windu e fofinho" é coisa de boneco de cera. ;)

lara:
Como é que eu não pensei nisso antes!? Vou já começar a trabalhar o Pacheco de forma manual. ;)

Stargazer:
Ahhh. Depilação definitiva. Não há outra conjugação de duas palavras tão boa a seguir a sexo oral. O Pacheco agradece o beijo. ;)

A Chata:
Aprende-se mais com as más fodas do que com as boas. Obriga-nos a ganhar traquejo e técnicas de improvisação. Não seria capaz de dar uma foda tão perfeita se não tivesse ido com tanto trambolho sexual para a cama. ;)

SlaveGirl disse...

Patife, adoro!!! Detesto gente equilibrada!

Eu sou o oposto, tenho uma incapacidade de ser sistemática. Mesmo quando me esforço. Sou caotica! ;)

Patife disse...

SlaveGirl:
Até o caos tem o seu próprio sistema de desordem. Ainda a noite passada a minha cama se transformou num caos sexual digno de registo. ;)

Anónimo disse...

OH Patife, desculpa lá informar-te mas o Pacheco ninguem o conhece em Berlim, mais concretamente entre o triangulo TUGA germanico - Berlim, Viena e Zurique.Indaguei mas pivia..
Dizem que és o Bocage do sec XXI. Dasss dizem que o gago era um teso, esfomeado e ainda por cima cheirava mal, li no outro dia num texto na biblioteca da Freie Universitat Berlin. Mas que raio de comparação de mau gosto. Afasta-te disso, para mal vistos já bastam os portugueses de Portugal.

LisboaemBerlim

Patife disse...

Anónimo:
É natural. A Berlim o Pacheco vai sempre disfarçado. É procurado por atentado ao furor, por ter furado umas trinta tedescas de seguida. ;) Além disto esta emigrante alemã fez queixa de mim:

http://fodefodepatife.blogspot.com/2010/04/lingua-alema.html

Anónimo disse...

Consegues escrever de forma "normal" ou no teu vocabulário só existem palavrões?..que seca de homem que nem falar sabe..

Anónimo disse...

ó bé(be), senão gostas pq vens cá?

M disse...

É o que dá foder gajas com nenúfares nos pulmões, ficam carentes...

Patife disse...

Bé:
Não sei, confesso. Quando subir à primeira divisão do vocabulário nacional aviso. ;)

M:
Ahahah. Eh lá. Essa foi profunda. Quase tão profunda como ficou a gaja que papei esta tarde. ;)