segunda-feira, 11 de abril de 2011

Meter o nabo entre as pernas

Eu bebo excessivamente quando estou com mulheres por perto muito por causa da mania que têm de falar de trabalho. Não percebo a obsessão que as mulheres têm em falar de trabalho. Já conheço o discurso de cor, já sei que o mundo laboral é injusto, que os medíocres e intriguistas é que vingam, que quem não chora não mama, que os chefes não prestam, que a do lado é sonsa, que a outra foi aumentada na mesma proporção em que aumentou o pincel do chefe, que o trabalho é muito, que andam há muitos anos nisto e ninguém lhes dá valor, que têm responsabilidade em demasia, que ai jesus agora trabalha-se até tão tarde e que um dia, há sempre um dia, atiram isto tudo para as urtigas. Não aguento mais. Comigo podem falar de ideias e ideologias, de mitos e mitologias, de filhoses e filosofias. A próxima que me voltar a falar de trabalho será, pouco gentilmente, aviada no rabalho. Isto a propósito da minha ida à ilha da Madeira no fim-de-semana passado. Não julguem que é a primeira vez que lá vou. Conheço a ilha da Madeira de fio a pavio da mesma forma que conheço as madeirenses do cio ao meu pavio. Aliás, do cio ao meu pavio vai um copo de poncha de distância. E como, invariavelmente, me começam a falar de trabalho, quando lá vou não consigo resistir e ponho sempre a pata na poncha. Por isso, sempre que aterro correm logo rumores pela ilha de que o Patife está a chegar e o medo do meu irresistível encanto leva-as a fazerem exactamente o que eu desejo. É que o medo é um afrodisíaco natural que as leva a meterem o nabo entre as pernas.

50 comentários:

Cacarol disse...

Cacarolinha é uma personagem,tal como muitas outras que andam por aí!
As suas principais características são a doçura e a delicadeza!
É também bem formada e incapaz de fazer ou dizer mal de alguém...
Adora pessoas e personagens!
É ingénua...
Pede tudo que precisa,incluindo opiniões/sugestões!
Detesta incomodar ou chatear...
Não é burra nem está em vias de extinção!
Veio para ficar!
Atreve-te e segue a Cacarolinha...

Zafira disse...

Ahahahahaha. Com medo do nabo até metem o nabinho entre as pernas... lololololololoool. muito bom.

Tripolar disse...

E lá meteste a ponta na xoxa!
Essas madeirenses também, metem logo a régua 50cm entre as pernas só de sequer pensar que o Patife vai aterrar-lhes no pintelho-mamalhal!

S* disse...

Dizem que o álcool apenas nos faz fazer mais facilmente aquilo que, no íntimo, sempre quisemos fazer. ;)

Patife disse...

Cacarol:
Se há coisa que o Patife gosta de fazer é de se atrever e de ser atrevido. ;)

Zafira:
O medo tem destas coisas... ;)

Tripolar:
É uma situação causa-efeito que não me importo nada que me esteja associada. ;)

S*:
Por isso é que o Patife está sempre com os copos. ;)

Stargazer disse...

Mauvais Mac,

Melhor que os seus posts, são, por vezes, os deliciosos comentários!

Hahahaha! Lindoooooo!!!

Mas voltemos ao importante. E comeu bolo do caco? E rebuçados de funcho?
Eu quando lá vou fico toda funchida com os rebuçados de Funcho e com a boca feita em cacos. Não, nada disso. É por causa do alho que entra na receita do dito. Em grande quantidade, sabe como é...

Beijo inodor :)

tripolar disse...

pequeno pormenor que pode afectar o ego do Pacheco: tens menos 20cm que a régua...

Patife disse...

Stargazer:
Meti-lhe o bolo no papo e enfiei até ao funcho. Em grande quantidade, sei como é pois. Mas devo dizer-lhe que sou grande apreciador da receita do dito. E agora que sei que lhe deixa a boca feita em cacos, tanto melhor. ;)

tripolar:
Ahahah. Mas uma régua parte-se e dobra-se. O Pacheco é hirto e inquebrável. ;)

Just Me disse...

... espero que tenha havido tempo, ainda, para umas espetadas... das tradicionais em pau de louro...

Uma ida à Madeira sem tempo para tão delicioso piteu seria um sacrilégio...

;)

Bjs Just

Patife disse...

Just Me:
Apesar do Patife ser um mestre das espetadas, particularmente com o seu pau em louras, essa iguaria insular é irresistível. ;)

VM disse...

como é que se diz em madeirense: está todo lá dentro?

=D

desejo disse...

"que conheço as madeirenses do cio ao meu pavio"
as tuas expressões deixam-me de olhos em bico.
Medo é afrodisíaco, confirmo.

Patife disse...

VM:
"Pacheco" não é de certeza que ainda não foi criada a pachacha capaz de o meter todo lá dentro. ;)

desejo:
Bolas. Preferia que as minhas expressões te deixassem de boca em bico. ;)

Uma Rapariga Simples disse...

Se eu lhe falar do meu verniz que se descascou quando lavei a louça, fica com a garganta seca?

Isis disse...

Patife, elas falam de trabalho contigo??? Ao que isto chegou. Podias ter trazido poncha para a malta ;-)

Tripolar disse...

Pois é, agora ele interage socialmente com as mafarricas tudo na amena cavaqueira/queixas das suas cruzes, qual hipocondria laboralística!
A parte sensível do Pacheco está a ficar humana!

É para preocupar ou é da idade?

SlaveGirl disse...

"Ai 'tan bon!! Ah, sim mête-o tode lá dentre!
AAAAAAHHHHH, si, patifê, dá-me na xoxa que nem um cãn.
Aiiii!
Oh, 'tome a viiiiii!"

É mais ou menos a sim, não?

Petra disse...

Bem eu ia agora dizer algo.... mas depois do coment da slavegirl.... hahahha ahah ahaha ahahah ahahahah ahaha.
para a semana estarei pela Madeira e vou me lembrar carinhosamente deste post seu patife ordinareco.

Joana Felix disse...

(Patifarias a parte)...
Oh Caracol ou cacolinha, não tens gracinha nenhuma, de maneira alguma!

Anónimo disse...

Passei por aqui hoje e posso concluir que temos "Homem" com h grande... Grande Patife e grande Pacheco!
Joana, não ligue aos comentários que vêm de baixo e sem qualquer interesse... Pois, como comentam na minha terra "vozes de burro não chegam aos céus".

Patife disse...

Uma Rapariga Simples:
Ficaria era a salivar se tivesse sido outro recanto do seu corpo a ficar descascado. ;)

Isis:
E trouxe. Mas Poncha perto do patife não dura muito tempo. O Patife não tem auto-controlo no que toca a ponchas e a chonas. ;)

Tripolar:
Longe disso. Faz tudo parte do Grande Plano do Patife. É tudo por um bem maior. E por BEM MAIOR, leia-se aqui o Pacheco. ;)

SlaveGirl:
AHAHAHHAHAHAHAHAHA. Acabaste de descrever 75% das quecas do Patife com madeirenses. Até me imaginei lá novamente a arfár que nén um cãããn. Just fucking perfect. ;)

Petra:
Se disseres que conheces o Patife serás tratada como uma Deusa. ;)

Joana Felix:
Concentre-se em mim, concentre-se em mim. Então está aqui um gajo todo grosso com um nabo igualmente todo grosso e a menina vai concentrar-se num caracol que larga gosma!? A próxima vez que a menina disser "Patifarias à parte" será castigada com uma pinada à Patife. ;)

Anónimo:
Homem com H grande não sei. Mas Pacheco com P grande tenho. ;)

Sairaf disse...

Isto vai para aqui uma loucura daquelas de bradar aos céus!!
Pobres moçoilas que levam com ele de toda a maneira.
Confesso que quando comecei a ler pensei queres lá ver que para as calar ele dá-lhe com o Pacheco, mas não a minha mente anda demasiado poluído!! :P
Abraço doce
Sairaf

Patife disse...

Sairaf:
Não há melhor poluição que a poluição sexual. É o único tipo de poluição que não prejudica o ambiente e que faz bem à saúde mental e física. ;)

Mulherómem disse...

Eu punha-te a beber do meu mel, ai punha, punha...bem melhor que a poncha.

Uma Rapariga Simples disse...

Enquanto se lava a loiça?
Oh, senhor D. Patife, isso não é demasiado moderno?

Patife disse...

Mulherómem:
A poncha também tem mel. Será que o teu mel também tem poncha?

Uma Rapariga Simples:
Que nada. É um clássico. ;)

Uma Rapariga Simples disse...

Dos clássicos, diz-se sempre que se andam a reler, eu cá confesso que ainda não fruí tal.

Mulherómem disse...

Olha, ás tantas...que os poem tolos, lá isso...

Patife disse...

Uma Rapariga Simples:
O Patife não relê, que isso é muito passivo. O Patife reescreve. Sempre é mais activo. ;)

Mulherómem:
Há mel e mel, há poncha à flor da pele. ;)

Mulherómem disse...

Ai, Patife, tu e as tuas rimas...até fico molh..melada.;)

Uma Rapariga Simples disse...

Ser passivo nem sempre é mau, ser sempre ativo também cansa.

Fruto Proibido disse...

Isto é que é espalhar magia por todo o lado!
Ora uma conversa sobre filhoses era algo que eu gostaria de ter contigo, Patife. :)

Beijinhos

Canto da Boca disse...

Só em ouvir falar de trabalho já me deu uma canseira, porque tenho trabalhado tanto que a vontade é de meter-me sob o edredão, e hibernar, a dois também vale!

Lili disse...

Qualquer dia,a ilha da Madeira afunda-se com tantos tremores que provocas lá ! Mas pensando melhor...és bem capaz de a segurar á superficie apenas com a pontinha do teu enoooorme Pacheco ! ;) Kiss

Patife disse...

Mulherómem:
Isso acontece quando rimo e quando pino. ;)

Uma Rapariga Simples:
Quem fode por gosto não cansa. ;)

Fruto Proibido:
Ahahahah. Vamos a isso. A estrutura molecular das filhoses tem muito que se lhe diga. ;)

Canto da Boca:
O Patife debaixo de um edredão não dava para hibernar. Só dava mesmo para pinar. ;)

Lili:
Prefiro a versão em que se afunda. Dessa forma certamente que iriam aparecer muitas mamadoras-salvadoras. ;)

Carly disse...

Os teus comentários são dignos de palmas!!!!!!!!

Uma Rapariga Simples disse...

Vim partilhar uma musiquinha que me lembrou de si, quer dizer, o nome do projeto é que me lembrou o nome do seu blogue, nada de confusões!

O Patife fode, fode, este Bandido foge, foge. :)

http://youtu.be/hfe0FtEBvRY

Anónimo disse...

“Voa Maria voa”

Vento que sopra nas asas
Colocou a Maria a voar
Vendaval não pode parar
Em Bruges há-de aterrar

Estava muito produzida
Segura com Júlia a falar
E tudo ela soube explicar
Nosso apoio é pr’a ficar

Vejam o vídeo na rede
Se não querem acreditar
Neste exemplo sem par

Voa nas asas do vento voa
E não se cansem de ajudar
Sonho assim não pode parar.


http://takeustobruges.blogs.sapo.pt/

http://sic.sapo.pt/proj_queridajulia/Scripts/videoPlayer.aspx?videoId={B0C9642E-CECC-4E34-9EBA-3647D34DABA4}

EROTICAMENTE FALANDO disse...

E por falar em trabalho, está na minha hora de regressar àquelas 4 malditas paredes...

Pois... já diz o velho ditado:

Cada um só tem aquilo que merece.


Valeu os minutos de descontração =)

Patife disse...

Carly:
Isso é porque ainda não me viste a pinar. ;)

Uma Rapariga Simples:
Do fode fode patife ao foge foge bandido vai apenas um jogo de palavras de distância. ;)

Anónimo:
Voa para a minha pila voa. ;)

EROTICAMENTE FALANDO:
Normalmente o Patife dá horas seguidas de descontracção. Mas só uns minutos de quando em vez também sabe bem. ;)

Mulherómem disse...

Ai Patife....
http://naocompreendoasmulheres.blogspot.com/2011/04/um-minete-envenenado.html

Patife disse...

Bem... O Patife nunca envenenou ninguém via abocanhamento pachecal. Mas já provocou uns quantos engasgamentos, meia dúzia de luxações nos pulmões e um rompimento do esófago. Isto não é para amadoras. É para mamadoras. ;)

Mulherómem disse...

Eu cá gosto mais de ser mamada, confesso. È a minha costela de homem.

Patife disse...

Mulherómem:
Acho muito bem. É mamada e máinada. ;)

Anónimo disse...

que cliché mais parvo, vcs cubanos de merda realmente ainda têm a mania que vêm para a Madeira e pimba pimba pimba...LOL..se soubesses foder assim tão bem fodias mais e escrevias menos..

Patife disse...

Bé:
O Patife até escreve enquanto fode. Fica é uma escrita um pouco trémula.;)

Mulherómem disse...

Por isso é que a letra vem atremida!
;)

http://www.youtube.com/watch?v=4peG1zzCbQA

Patife disse...

Mulherómem:
Ahahahah. Delicioso. ;)

Mulherómem disse...

Eu sei. Dizem-mo montes de vezes.;)

Patife disse...

Mulherómem:
Ah ah ah. Eu apenas o ponho montes de vezes. ;)