quinta-feira, 31 de março de 2011

O Karma é fodido

Gosto muito de ouvir aspirantes a actrizes dizerem que sonham com Hollywood. O tiro sai-lhes sempre pela culatra e acabam por vir parar aqui ao meu Holy Wood, uma espécie de Pau Sagrado à portuguesa. Para consolo do falhanço artístico está aqui o meu bajolo. Não tenho culpa de ter uma picha hollywoodesca, capaz de efeitos cinematográficos dignos de um Aronofsky e com uma habilidade para surpreender com um plot twist só ao alcance do David Lynch. A verdade é que tenho este Karma e volta e meia cá cai uma mocita frustrada pelos seus sonhos de actriz universal terem ido parar ao boneco. O Karma reenvia-as para mim e assim o Pacheco vai parar às bonecas. É uma espécie de negócio que tenho com o Karma. Foi, por isso, com alguma estranheza que me deparei há uns anos com o interesse explícito de uma actriz semi-famosa numa festa privada. Os astros só podiam estar desalinhados, – ao contrário do meu mastro que está sempre alinhado - pois a moça tinha relativo sucesso em Hollywood e pelas leis cívicas e celestiais do Karma não me deveria calhar no pincel. Tenho para mim que o Pacheco é uma bênção e, tal como o Sol, quando nasce é para todas. Mas papar uma actriz conhecida é estar a desregrar o acordo kármico. É estar a interferir na ordem cósmica do universo fodengo. É estar a desafiar as leis da fortuna pachecal. Eis o dilema que se me deparou: papo a gaja, tenho com que me gabar durante os próximos três dias e aceito a possibilidade de uma redução drástica da minha vida sexual no futuro ou fecho os olhos, vou bater uma punheta punitiva e lamentar-me até aos últimos dias do infinito por ter deixado passar esta oportunidade? A situação era delicada e impunha-se uma destreza inigualável na habilidade de torcer o universo para a poder papar. Até porque havia partes do corpo daquela mulher que poderiam processar a Disneylândia por se auto-intitular o melhor parque de diversões do mundo. Por isso, ao abrigo da lei “O que não vês não existe”, invoquei a sabedoria literária do Nikolai Gogol e “de súbito, um denso nevoeiro cai sobre o momento e nada mais se saberá sobre o que aconteceu a seguir”.

41 comentários:

LM disse...

Só tu para incluires literatura russa no teu "universo fodengo". Dá-me vontade de te contar uma estória ou declamar um poema, ó Patife.Um dia.LOL

Utena disse...

Es um autentico artista Patife

MartaP. disse...

clap clap clap!

Anónimo disse...

Eu diria que o artista é um autêntico Patifóde-as.

desejo disse...

Continuo a elogiar-te a tua arte na escrita porno/erótica.

Margarida disse...

E eu que sou uma pessoa curiosa....

Malena disse...

Huummmm... Ainda vamos ver uma estrela do Pacheco no Passeio da Fama!! ;)

Patife disse...

LM:
A literatura russa é só para desenjoar um pouco da piladura nacional aqui do Patife. ;)

Utena:
Um artista da pinada. Um artolas do avianço. Um fenómeno da pranchada. Um malabarista do espetanço. ;)

MartaP:
Ah, as palmas. O meu lado exibicionista delira. ;)

Anónimo:
E é muito bem dito. ;)

desejo:
A minha verdadeira arte é um bocadinho mais abaixo. ;)

Margarida:
Cuidado. Olha que a curiosidade papou o papo. ;)

Malena:
Era giro, era. Até porque sempre chamei ao Pacheco "O Passeio da Mama". ;)

Pusinko disse...

E desenjoa muito bem Patife. Literatura russa cai que nem ginjas a concluir o post :) Pelo menos Gogol (nem todos serviam para rematar assim).

S* disse...

Por isso é que eu gosto de te ler. És ordinário mas tens neurónios.

VM disse...

tu nem karma nem nada, nem sequer fiquei a saber se levou (ou não) com o holly tarolo nacional do patife... bah!


=)

LM disse...

Corres o risco de realmente o gaijedo ter mais vontade de te ler do que te foder.
Eu cá falando por mim, homens intelectualmente superiores nunca me deram tesão.E a literatura russa então...só mesmo o Dr.Jivago.

Patife disse...

Pusinko:
Melhor que o Gogol a rematar um assunto só mesmo o Pacheco. ;)

S*:
Heresia. Desengane-se. Aquela citação saiu-me num bolinho da sorte sexual. ;)

VM:
Chiuuuu. O Karma ainda te ouve e eu passo por um deserto sexual. O que me vale é que tenho uma grande bossa. ;)

LM:
Eu acho que os homens verdadeiramente intelectuais não têm mesmo tesão. ;)

SlaveGirl disse...

Queres casar comigo?

Petra disse...

Ai patife.... publica lá um livro.
Convidam cada coisinha vazia para publicar pérolas e as tuas pachequices fodeiras nada'?
é injusto porra.
Leiam este ordinário e publiquem-lhe um livro...
Tá tudo cheio de romances de princesas virgens.

Stargazer disse...

Mauvais Mac,

Relato digno de um Óscar, mãos eternizadas no Passeio da Fama ou simplesmente...

"Take a Walk on the Wild Side"?

West Side Story kiss :)

Tripolar disse...

Bem, Patife que é Patife...não liga a essa treta do Karma, senão já tinha papado a ti Maya.

Só espero que lhe tenhas dado uma lição de "artes performativas" com o Al Pacheco...

Lourenço Bray disse...

Epá, essa citação do Gogol é tão boa (o texto também :)) eu lembro-me disso, achei tão ternurento um gajo despachar o fim da coisa com um fenómeno climatérico :DDD

Isis disse...

Tu és um verdadeiro artista. Como consegues fazer um mix com tudo? Aplaudo de pé (claro). Concordo com a Malena, ainda vais ter uma Estrela no Passeio da Fama:)

Patife disse...

SlaveGirl:
Essa é uma forma de elogio bonita, pá. ;)

Petra:
Sois demasiado amável dear Petra. Princesas virgens!? Onde, onde que eu resolvo isso já. ;)

Stargazer:
As tuas referências são a minha vénia perpétua. ;)

Tripolar:
A névoa era muito densa. Quase tão densa como a massa muscular aqui do Pacheco. ;)

Lourenço Bray:
É coisa de génio, é. Quando me esfregam aqui a lâmpada também aparece o génio do pinanço. ;)

Isis:
Misturadas é o que está a dar. O Patife gosta muito. Então quando passam aqui pelo Passeio da Mama... ;)

S* disse...

Patife, heresia nada... o senhor sabe muito bem o que faz. E o mulherio sempre adorou os bad boys.

Patife disse...

S*:
O Patife não sabe o que faz. Mas faz o que lhe apraz. De resto, o Patife sempre disse às mocitas: "Sou o pior pesadelo dos teus pais". ;)

LOLA disse...

"havia partes do corpo daquela mulher que poderiam processar a Disneylândia por se auto-intitular o melhor parque de diversões do mundo" lolololollololol. ès demais. demais!!!!

Patife disse...

LOLA:
Aqui o Pacheco é considerado um parque de diversões ao quadrado. Divertem-se cá diversas moças. Andam de baloiço, fazem a língua andar no escorrega dorsal do Pacheco e andam sempre no vaivém. É uma festa. ;)

M disse...

Isto é tão bom que até espirrei..Pelo nariz, claro!

Patife disse...

M:
O Patife é um grande espirralho, é. ;)

Heartless disse...

Como me encontras-te??

Wilden Barreiro disse...

que texto, Patife! sagrado como poucos. nem os trechos mais líricos da Bíblia (como os que referem-se a Sodoma e Gomorra) lhe chegam aos pés.

vou ler outras postagens, mas já convicto de que Vossa Pachecância sabe tratar os temas mais profundos e sublimes com energia inesgotável e delicada brutalidade.

Emíliana disse...

És um big patife e inteligente ainda por cima!Que coisa bizarra...
No seu rastro.
Bom fds

Fruto Proibido disse...

Perdi-me no meio desses russos todos e ainda fiquei de boca aberta no final a perguntar "Tão?".
Estou extasiada até agora com as tuas palavras. És um rei!

beijinho Sr.Patife

Canto da Boca disse...

Patife, os oscares são seus! Todos! De fio a pavio, de cabo a rabo, os textos me levam sempre às gargalhadas!

;)

A. disse...

Grata pela visita e pelos comentários. Vindos do maior patife da blogosfera são um tremendo elogio!

Elisa disse...

Como é usual dizer "o Karma é fodido", tenho uma ligeira impressão de que a trama acabou com um trio. xD

Patife disse...

Heartless:
Chama-se faro para gajas boas. ;)

Wilden Barreiro:
Eu sabia que o dia em que seria visitado por um homem de laço e de chapéu clássico iria chegar. Ora seja bem-vindo. É um prazer. ;)

Emíliana:
Bizarrias é com o Patife. Isso é certo. ;)

Fruto Proibido:
Gosto tanto quando ficas de boca aberta. Não há elogio melhor que uma boca aberta. ;)

Canto da Boca:
De cabo a rabo é maravilhoso. Mas com o tamanho do Pacheco qualquer rabo chama a isto o cabo das tormentas. ;)

A.:
Tenho um fetiche com máscaras. Fico logo de cabeças arrebitadas. ;)

Elisa:
"Ligeira impressão" é coisa que nunca acontece com o Pacheco. ;)

A Chata disse...

Tifinho, gostei daquilo do Holly Wood. E o comentário "Andam de baloiço, fazem a língua andar no escorrega dorsal do Pacheco e andam sempre no vaivém" é de ir às nuvens. Neste blog, espero não só pelos posts como por estas divagações patifórias dignas de nota.

Venham de lá mais nevoeiros desses...

Close up! disse...

Eu a pensar que vinha ler um texto a ver com o universo cinematográfico...e li mesmo!
:)

Patife disse...

A Chata:
Divagar é bom. Já de vagar dá-me sono. ;)

Close up!:
É mais pinatográfico. ;)

Libélula Purpurina disse...

Sempre em forma! Grande Patife!

Patife disse...

Libélula Purpurina:
Forma é a minha perna do meio. ;)

Felina disse...

E não apareceu por lá El rei D. Sebastião?

Patife disse...

Felina:
Não. Apenas uma Sebastiona com um belo papo de cona. ;)