quinta-feira, 3 de março de 2011

Bocaverde

O Patife dá quecas impressionantes que facilmente resvalam para o campo do impressionismo. Talvez por isso tenha o recorrente sonho, que considero profundamente realista, de dar uma pinada impressionista em pleno monte Parnaso, na Antiga Grécia, um espaço consagrado a Apolo e às musas. Como ontem voltei a causar boa impressão na cama e meti uma imagem do monte Parnaso projectada sobre a parede, hoje acordei a pensar que se o Bocage e o Cesário Verde fossem um só haviam de ter saído preciosidades poéticas capazes de alterar o código genético do Parnasianismo nacional. E se o Bocage e o Cesário Verde fossem um só teriam certamente criado coisinhas poéticas lindas assim:

De tarde

Naquele piquenique de burguesas,
Houve uma boca simplesmente bela,
E que mesmo sem desmedidas grandezas,
Em todo o caso dava uma boa mamadela.

Foi quando tu, descendo do burrico,
Te ajoelhaste em grande fona,
Prontíssima a fazer-me um bico,
E mostraste o ramalhete rubro da tua chona.

Pouco depois, em cima duns penhascos,
Nós nos deitámos, inda o Sol se via;
E houve mamadas em grandes chavascos,
E o nabo demolhado em demasia.

Mas, todo púrpuro a sair da renda,
E pronto para uma grande maratona,
Foi o supremo encanto da merenda:
O ramalhete rubro da tua chona.

49 comentários:

EU SOU EU disse...

Se Cesário e Bocage fossem vivos.. decerto que ao lerem as tuas palavras ficariam envergonhados... mas apenas por não terem sido eles capazes de as escrever...
Genial...se existe lá coisa melhor que no inicio de um 5ª feira... ler tamanha poesia...

dancer disse...

para qd um livro de poesia?? :)

Uma Rapariga Simples disse...

Esses bacanais com as musas ainda te levam aos Campos Elísios.

xarmus disse...

mai nada!!!

Patife disse...

EU SOU EU:
O Patife, já se sabe, é um poeta do pinanço. Um lírico do espetanço. Um romântico do malhanço. ;)

dancer:
Assim que uma editora me bater à porta de joelhos. Sou muito susceptível a pedidos de joelhos. ;)

Uma Rapariga Simples:
E acho muito bem. O Patife nunca vira as costas às musas. Mas gosto quando as musas me viram as costas. ;)

Patife disse...

xarmus:
Ainda ontem à noite o disse, por uma questão meramente fonética: "É uma mamada e mai nada". ;)

Anónimo disse...

Patife, tu és um romântico ;-)Madame Bovary

MartaP. disse...

se tu não existisses... tinhas que ser inventado. :)

S* disse...

Olha o poema das rolas e das papoilas. :D A tua versão é bem melhor. Patife rulezzzzzzzz

Nokas disse...

A poesia do pinanço, gostei!! :)

Erótica.plus disse...

Muito bom! Vir aqui é garantia certa de leitura interessante e de algumas risadas também.rsr. bjs.

Anónimo disse...

Penso que está na hora de editares um livro não só dos teus belos textos, mas também dos comentários que escrevem e das respostas que dásaos mesmo.

És o génio da escrita poro/erótica (sem ofensa).
ahahahahahahah


:)desejo

P.S. Hoje apareço anónima ok?

Anónimo disse...

pornoª



:) desejo

Patife disse...

Madame Bovary:
Um romântico sem dona escreve sempre odes a uma qualquer chona. ;)

MartaP:
Em todo o caso seria sempre a invenção do século, hein? ;)

S*:
Sempre achei que lhe faltava qualquer coisa. "O ramalhete rubro das papoulas" é assim coisa que não me interessa lá muito. ;)

Nokas:
O Patife está aqui só e apenas para vos agradar. É como na cama. ;)

Erótica.plus:
As vossas gargalhadas são o meu contentamento perpétuo. As vossas gargalhadas e as vossas mamas, confesso. ;)

desejo:
Tu aparece anónima, mascarada, pintada, despida, de saltos ou a fazer o pino. Desde que apareças o Patife fica contente. E o Pacheco também. ;)

Ulisses disse...

...como sempre a veia poética, que se diz que todos os portugueses têm (e que é de tal forma famosa que no album do Asterix "o domínio dos Deuses" aparece um lusitano que afirma "Eu não sei cantar muito bem, mas declamo poesia muito bem. Também me posso ir embora?"), a par com a loucura que é evidente, demonstra-se aqui em todo o seu explendor.

Aplaudo de pé, comovido até...

:)

Patife disse...

Ulisses:
Bravo. Com tais palavras de incentivo, hoje à noite atrevo-me a declamar esta pérola Bocaverdiana a meia-foda. Pode ser que resulte em orgasmos múltiplos (Para mim claro, pois os delas estão sempre garantidos). ;)

riskcontact disse...

olá patife, como vai? bjos pra ti,bom carnaval...

Incognitus disse...

Estive a ler todos os teus poemas-fusões. Tens um dom! Dos grandes!

Mariavaicomasoutras disse...

Mas eis que chegou rapidamente a noite
Com um luar quente e esquisito
Batendo no teu rabo tal açoite
Capaz de escancarar qualquer pito.

O burrico esse animal pobre e coitado
Cansado e tremendo de tanto esperar
Desesperava ao ver o teu martelo deitado
Estando o dele todo inchado e pronto para esfolar.

Não fora brilhante a tua destreza
E requintado trabalho manual
Numa obra com grandeza ao pô-la de imediato tesa
E pronta qual torrão monumental para trabalho infernal.

Mais uma vez aqui se afirma e comprova
Não há chona que te escape patife.
A cada momento teu Pacheco se renova
Como quem lambe os beiços depois de comer um carnudo bife!

Patife disse...

riskcontact:
Vai sempre bem, sem olhar a quem. ;)

Incognitus:
Tenho sim. Chama-se Pacheco. ;)

Mariavaicomasoutras:
Sim senhora! Qual Bocage. É oficial: És a minha Bogaja. ;)

Tripolar disse...

Uma pessoa acabada de chegar da labuta meio que zombie, reanima para a vida 5 minutos depois de ler esta pérola poética de ordinarice...hoje não dá para mais.

O neurónio pifou...vim-me e vou-me já!

Com esta me despeço, Oh meteórico Conprepúcio da malhada!

Taberneiro disse...

Genial... O moço merecia o Prémio Pessoa!

Patife disse...

Tripolar:
Ah sim. O Patife é um craque na reanimação chonal. ;)

Taberneiro:
Merecia era o prémio Pacheco! ;)

Stargazer disse...

Mauvais Mac,

Imagino-te a declamar tamanho tesouro literário do alto do Oráculo de Delfos, com as Musas a aplaudir...

Que visão APO(calíptia)????

Beijo de Artemisa,

Pusinko disse...

"Um artista é sempre um bom artista"
Já um Patife que é um artista e poeta... hmmm coisa rara.
Muito bom Patife.
Citando "resulte em orgasmos múltiplos (Para mim claro, pois os delas estão sempre garantidos). ;)" e Pusinko acrescenta: Falassem todos assim :)

Patife disse...

Stargazer:
Ora seja bem regressada. O Patife declama como ninguém. Mas onde declama bem é mesmo na cama. Com a palavra como chama. Enquanto alguém me mama. ;)

Patife disse...

Pusinko:
Quem fala assim não é gago e deixo sempre o falo enterrado de forma ao orgasmo nunca ficar encerrado. ;)

Stargazer disse...

Mauvais Mac,

Bem regressada e com a emoção de ouvir o meu querido Patife reparo agora que até me enganei a escrever...apocalíptico...imperdoável...

A Stargazer não declama. Mas tem outros excelentes atributos. É uma óptima leitora. Em voz alta, subentenda-se.

Beijo (quem não chora, não mama)!

gigi disse...

És oficialmente o meu poeta predilecto!!!!!

Alentejano disse...

Muito se pina aqui!!!

Patife disse...

Stargazer:
É imperdoável pois. Já para o castigo! O Patife vai treinar a suprema arte de castigar. Desde que seja uma boa *faladora já fico contente. ;)

(Nesse caso, chore à vontade). ;)

gigi:
Então vá. Eu sou o seu poeta predilecto e a menina passa a ser a minha queca predilecta. ;)

Patife disse...

Alentejano:
Muito se pina quando não se tem uma salsicha fina. ;)

Sairaf disse...

Excelente escritor, que com as leves palavras vai pintando a minha imaginação ao sabor de cada pincelada.
Não sei porque só me veio à imaginação pincel e vários godés, para o molhares o pincel!!
Abraço doce
Com ternura
Sairaf

lara disse...

fiquei espatifada com a sua bela poesia.ciao bello

Utena disse...

Até fiquei arrepiada com tamanha capacidade poética meu caro patife...

Raquel disse...

interessante :)

Lolita disse...

Correm-me as lágrimas pelas faces e aconchegam-se nas maminhas, sempre que leio poesia espatifada..ou seja, do Patife!!
hehehehe

Beijos saudosos, meu querido ordinarão...;)

Mariluu disse...

Uiiii...

Patife, escreve um livro! Ainda beneficias depois da sessão de autógrafos! :D

And the Nobel goes to...

:)

Stargazer disse...

Mauvais Mac,

Boa? Ponha esse adjectivo no superlativo absoluto sintético!

*Falar é uma arte que domino com perícia. Sempre fui fã do poder da oratória.

Beijo declamado, falado ou phalado? Pick yours! :)

retiro o que disse... disse...

O poder hipnótico do 'Tifinho... deve ser do pêndulo que trazes contigo, ou das palavras que ordenas.

É de comer e lamber por mais...


Beijo de saudades*

A Chata disse...

Palminhas! E a respeitar o género, muito bucólico.

Segundo desafio: o hino nacional! Vamos a ver esse nacionalismo transformado em patifarias.

(só pude ver hoje)

Lili disse...

...próxima terça...dia de carnaval...qual delas reconhecerá o patife mascarado... ? Pelo cheiro ? Pelas trincas em carne tenra ? Pelo olhar sanguinário da "tripinha" rsss...qual vai ser o pormenore que te vai denunciar... "desmascarar"... ? hum...curiosidade...

Patife disse...

Sairaf:
Ahahah. Faz todo o sentido pintar a tua imaginação. O Pacheco é a imagem da nação. ;)

lara:
Não é com a poesia que o Patife espatifa melhor. ;)

Utena:
Sabe como dizem: Primeiro o arrepio, pouco depois o cio. ;)

Raquel:
Interessante!? Interessante, do ponto de vista científico, é o tamanho do meu nabo. ;)

Lolita:
Ah que bela imagem. Lágrimas a aninharem-se nas maminhas. Já me fizeste ganhar o dia. ;)

Mariluu:
Eh lá. Isso é que é uma boa ideia. Uma sessão de autógrafos dada pelo meu pincel. Autógrafos personalizados. Gosto disso. ;)

Stargazer:
Ahahahahahaha. Oremos irmã. ;)

retiro o que disse...:
Menina retiro! Há quanto tempo. A boazona à casa torna. A menina coma e lamba por mais, pois para a menina haverá sempre mais. ;)

A Chata:
Palminhas com as maminhas é que era. Challenge accepted. ;)

Lili:
O Patife vai estar numa orgia de máscaras durante 24 horas. O que me vai desmascarar, estando nu, não é um pormenor. É um pormaior. ;) ;)

Felina disse...

A tua poesia comove-me até às lágrimas...

Patife disse...

Felina:
Ai a comoção. O Patife adora a comoção. Nota: Comoção, como toda a gente sabe, é uma moção em prol do cu. ;)

Malena disse...

Phalaste bem! :P (Pôr a língua de fora neste recanto não deve ser lá muito seguro!)

Patife disse...

Malena:
Nada seguro. Na verdade, meter aqui a língua de fora é considerado apelo explícito ao pinanço oral. :P

Isabel disse...

E eu que gostava tanto de Cesário, agora fiquei na dúvida…

Patife disse...

Isabel:
A dúvida é sinal de evolução interior. Bravo. ;)