quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

A marmeleira

A gula por vezes ataca-me. Podia invadir-me em doses razoáveis de gulodice mas a minha gula não funciona assim. Por isso passei a noite toda na marmelada. Calma! Escusam já de estar a imaginar o Patife em posições sexuais acrobáticas com duas boazonas mamalhudas enquanto lhes faço escorrer marmelada líquida pelos bicos das mamas, recriando uma quádrupla cascata mamilar até chegar à ponta da minha língua. Não foi nada disso que aconteceu seus grandessíssimos porcalhotes. Passei foi a noite toda a esfregar o nabo nos marmelos de uma gaja. Aquilo eram dois marmelos perfeitinhos de meio quilo cada. A partir desta noite a espanholada – vulgo punheta de mamas - passou oficialmente a ser designada por marmelada. Com uns marmelos assim aquilo é um autêntico marmelanço, tal a forma como me lanço aos marmelos. Mas claro que a dado momento os marmelos já estavam maduros e quis subir mais um bocadinho. Não é por maldade. É só porque o Pacheco é como o azeite. Vem sempre ao de cima. Ao buraco de cima, entenda-se. Por isso fiz-me ao bico com a mesma facilidade com que meto o nabo teso e a latejar. Se tenho noção de ter ido excessivamente directo ao assunto? Obviamente que sim. Bem sei. Mas que fazer? O Patife gosta de ter chupas no cartório. O problema é que o Pacheco estava num daqueles dias em que se farta depressa das coisas e por isso, passados uns minutos eu só queria virar o bico ao rêgo. Estava eu neste registo de pensamento quando a gaja me surpreende com um “beijinho à esquimó” na ponta do pincel, esfregando aquela penca arraçada de papa-formigas aqui no meu oficial e cavaleiro. Achei um ultraje. Já anteontem achei um traje. Um traje ordinário amarrotado no chão do quarto. Mas isso agora são conas de outro vigário.

P.s: Ah, queriam saber como é que acabou a noite com a marmeleira? Correu bem. Mas podia ter escorrido melhor.

37 comentários:

Petra Pink disse...

ohh patifeiro só pensas em badalhoquices.
vai é ler o poema lindo que te escrevi as 3 pancadas no post de baixo.

A Minha Essência disse...

Oh que chatice! Ficares com essa sensação, bolas! :P

S* disse...

O patife é como o azeite... temos poeta!

Rita da Maçaroca disse...

Vá amanha escorre melhor! Pensa positivo! :)

Marota disse...

Então o nariz da menina tem parecenças com o amigo Pacheco, ou não?

Patife disse...

Petra Pink:
O Patife está sempre atento. O Patife tem é pouco tento. ;)

A Minha Essência:
Foi mesmo nas bolas que fiquei com essa sensação. Podiam ter sido bem melhor lambidas. ;)

S*:
A menina está, por obra do acaso, a chamar-me azeiteiro? Arranjo-lhe cá um bico de obra se fôr o caso... ;)

Rita da Maçaroca:
Antes que não escorra do que não corra. ;)

Patife disse...

Marota:
De todo. A penca da tipa era arraçada de papa-formigas. Já o Pacheco é arraçado de tromba de elefante africano. ;)

Marota disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Sim, agora está muito na moda imitar o teu bibi... ate q ele escreveu um livro e tudo.

Patife disse...

Marota:
Bolas. Tinha de me sair na rifa uma bióloga de proboscídeos. (Como é que eu me safo desta!?). Como raio os asiáticos, que todos têm no lugar do nabo uma salsichinha de cocktail vão ter um elefante de desproporcionada verga? E dizes-me que os africanos com os seus bacamartes têm um elefante digno de enrabar formigas? Que falta de simetria. Estou desconcertado.

Mas não tenho um par de orelhas de assustar. Já o meu par de tomates é digno de se pesar. ;)

Anónimo:
Ora esta. Eu não tenho nenhum bibi. Mas tenho ali na cama um pipi à espera. Volto já. ;)

Marota disse...

Engraçado... sempre pensei que as orelhas do elefante africano fossem maiores que as do asiático, mas já com a tromba passava-se precisamente o contrário. O elefante asiático parece-me ter orelhas minúsculas, mas uma tromba de pasmar, já o africano tem tudo ao contrário - trombinha curta e fininha, mas um par de orelhas que é de assustar. És também assim Patife?

S* disse...

Você não me arranje um bico de obra... que a minha obra já tem bico. :D

desejo disse...

"Um traje ordinário amarrotado no chão do quarto. Mas isso agora são conas de outro vigário."


Sendo tardia a minha visita e cansada do trabalho, transcrevo as tuas últimas palavras, dizendo-te que me deleito a ler-te e penso seriamente na explêndida arte da tua semântica.
.

Paula disse...

1. Os homens nunca entendem que as gajas mesmo quando a cena é casual são dadas ao mimo!*

2. Uma espanholada sem meter pelo menos umas lambidelas ao barulho existe?

*(E isto foi só para defender a moça porque não lembra ao Diabo ir dar beijinhos à esquimó quando há coisas muito mais engraçadas para fazer!!)

Patife disse...

S*:
Ahahahahahahaha. Just perfect, girl! ;)


desejo:
Boa. Vou semânticar-te. ;)

Paula:
1. "Beijinho à esquimó" jamais deveria ser considerado mimo.

2. Tecnicamente isto foi uma marmelada. (Mas não devia existir, é certo).

*(MUITO mais engraçadas!!!) ;)

Ulisses disse...

...sabias, porventura, que as "espanholadas" em espanha são designadas por "cubanas"?

...aprendi com uma enfermeira espanhola...

:)

Patife disse...

Ulisses:
Curioso. Eu chamo "cubanas" àquelas que andam pelo chiado a abanar o cu. ;)

Francis disse...

"Ter chupas no cartório" é de rir. LOLOLOLOL

Patife disse...

Francis:
Ter chupas no cartório é de rir e de chupar por mais. ;)

Uma Rapariga Simples disse...

Dos marmelos e das marmeladas...
http://static.publico.pt/publicanatal/cronistas/mec.html

Patife disse...

Uma Rapariga Simples:
MEC com o rigor com que sempre nos habituou. Ainda assim não posso concordar com "o literalismo de quem limita a marmelada às mamas é um erro". Literalismos mamaçais são sempre de se aproveitar. ;)

Uma Rapariga Simples disse...

Também não creio que ele as despreze (suponho, visto nunca ter participado em nenhuma das suas performances sexuais, coisa que seria muito estranha e perturbadora), só não se limitará a elas.

Patife disse...

Uma Rapariga Simples:
Há marmelos tão perfeitos que desmotivam qualquer incursão por qualquer outra parte da anatomia. A esses chamo marmelões. ;)

Uma Rapariga Simples disse...

Acredito-te, porém não sou apreciadora. ;)

Jessica Red disse...

"beijinho à esquimó na ponta do pincel" é, para mim, o ponto G do texto. Muito bom.

Capitu disse...

Eu também voto no beijo à esquimó. Acho de uma ternura bestial!

VM disse...

qualquer dia lançamos aqui uma espécie de pontuação à laia do festival da canção, tipo:

Marmeleira, five points;
Cachorra, six points;
Mineira, eight points;...

patriciaa. disse...

beijo à esquimó é a coisa mais fofa de sempre ;)

Patife disse...

Uma Rapariga Simples:
O Patife aprecia porque sempre me disseram que a fruta faz bem à saúde. ;)

Jessica Red:
Um beijinho à esquimó na ponta do meu pincel deveria chamar-se beijinho à leão marinho. ;)

Capitu:
Por isso é que o Patife costuma dar beijinhos à esquimó nos bicos das mamas. ;)

VM:
Estou contigo VM. Ainda seríamos surpreendidos é o que eu te digo. ;)

patriciaa:
Antes beijinho à esquimó que beijinho à rabiló. ;)

patriciaa. disse...

eu até te respondia, mas não sei o que são beijinhos à rabiló (:

Marta disse...

Eu gosto de marmelada, mas não vou à bola com marmelos ;)

Patife disse...

patriciaa:
Também são fofinhos. O problema é esse. São fofinhos demais. ;) (Mais alguém revira os olhos com a palavra "fofinho" ou sou só eu?)

Marta:
O Patife gosta de marmelada e vai com as bolas aos marmelos. ;)

Felina disse...

Um beijo à esquimó? tadinho... se fosse um beijo à borboleta ficavas mais consoladinho

Patife disse...

Felina:
Ah.... temos uma entendida na elevada arte de beijocar. Sim senhora. O Patife gosta de ver. ;)

*flor* disse...

Beijo a esquimó é bem querido, patife (já que reviras os olhos com o 'fofinho'), deve ter sido porque estamos no inverno (tem tudo haver com as estações do ano!! :p) na primavera recebes um beijinho borboleta como referiu a Felina!

^^,

retiro o que disse... disse...

Marmelos... e por falar em marmelos.

Um dia perguntei a um sujeito, aparentemente bem entendido na matéria:


"afinal o que preferem os homens? marmelos de meio kilo, ou de kilo e meio?"

ao que me responde:

"muitos! muitos!"

Assim fiquei, triste e sem resposta concreta.

Afinal que preferem os homens, 'Tifinho?


Um açoite, com pau de marmeleiro.
Que o menino porta-se muito mal :)

Patife disse...

*flor*:
Ah... Assim faz sentido. Beijos por Estações. Está aprovado! ;)

retiro o que disse...:
Depende do que se quer fazer com os marmelos. ;) Mas antes mais marmelo que menos marmelo. ;)