quinta-feira, 9 de setembro de 2010

A Volta ao Mundo em 80 Cricas – Parte II

Se bem que parti umas vinte. Só duas, a título de exemplo, foram na Turquia. Nenhuma delas turca. Lá conheci uma italiana e uma Basca que estavam sempre juntas. Ah, como ficavam bem juntas a Paloma e a Maria. Andavam sempre a provocar-me mas aquilo não andava fácil. Apenas relaxei porque sei que Paloma e Maria não se fizeram num dia. Mas ao segundo dia já cá cantavam no falo. Na manhã seguinte até cantaram de galo, muito provavelmente porque ainda estavam as duas agarradas ao meu poleiro. Fiquei também a saber que as tunisinas não sabem mamar no palhaço. É que há mamar e mamar, há que me vir e voltar. Mas aquilo não havia modo. A tunisina mamava no palhacito com tanta falta de jeito que foi um sarilho para o manter direito. E não me acusem de estar a fazer injustas generalizações. Eu selecciono um espécimen feminino, que tomo como representativo de toda a população de determinado país e depois a pátria tem de arcar com as consequências de generalização. Assim pode ser que invistam mais na formação em turismo sexual. Já com a Russa tive direito a brincar com o par de chuchas mais perfeito e gigante que estes dedos tiveram o prazer de apertar à bruta e torcer – sempre no sentido dos ponteiros do relógio. Eram umas autênticas montanhas-russas que até me deixaram com a cabeça a andar à roda. Em Itália também foi curioso porque se há coisa que aquela gente gosta de fazer é de dar à língua. Aliás, ouso mesmo dizer que devo ter conhecido a mulher mais tagarela do mundo. É que não se contentava com dois dedos de conversa. Tinha sempre de lhe meter pelo menos três. Na Albânia, uma das escalas do cruzeiro, também icei a minha bandeira desta senda internacional. Uma albanesa em terra, a dado momento, disse-me qualquer coisa como: Ju lutem të më çoni në shtrat. Ao que tive de responder: Ó filha, mas achas que eu te percebo? Troca-me lá isso por miúdas. E ela trocou. Por três, na verdade. Bem sei que segundo as regras que eu próprio fiz para a Volta ao Mundo em 80 Cricas só conta uma por cada nacionalidade. Mas enfim, aqui não há bela sem tesão. Por isso subiram a bordo. Já o Pacheco subiu às bordas.

50 comentários:

anouc disse...

Pá, tens de meter isso em filme.

El Solittario disse...

ena ena,,,
eu a pensar que as minhas ferias tinham sido boas,,,
:(

há uns que coleccionam pins para o frigorífico nas viagens, o patife colecciona o q mesmo???

lol

retiro o que disse... disse...

Patife, chego a perguntar-me o que o senhor fará depois de percorrer tudo o que é nação... irá começar a dar mais atenção às Portuguesas?
E agora, a menina lembrou-se de um ditado antigo que dizia: "Quem rima sem querer, é amado sem saber..." claro que, esta mente a funcionar a mil, nunca interpretava provérbio algum, no real sentido das palavras, e ouvia qualquer deste género: "Quem rima sem saber, é encabado sem querer..." Enfim. Se há coisa que eu gosto é de provérbios. Principalmente do que é dito nas entrelinhas.

Beijo

P.S.-E a senhora Albanesa era assim tão repugnante que o Pacheco não aceitou o convite?

retiro o que disse... disse...

*coisa... qualquer coisa! Não sei onde deixei a palavra, que ela não seguiu no texto.

VM disse...

pareces o Jorge Prestelo do pinanço... só falta o ripa na rapaqueca... mai nada!

Patife disse...

Anouc:
Eu meto-me é em cada filme...

El Solittario:
O Patife tem uma costela de César Monteiro por isso colecciona pintelhos. A ver se me mascaro de ovelha negra este carnaval. ;)

Retiro o que disse...:
As portuguesas terão sempre um lugar especial no meu Pachecão. E também gosto do que é dito nas entrelinhas. Mas prefiro o que é metido nos entrefolhos. ;)

P.s: Claro que aceitei. O Patife não sabe dizer que não em albanês. ;)

VM:
Falta ripa na rapaqueca mas não faltam ripadas na queca. ;)

S* disse...

Tinha falta de jeito, era? Tadinho do Pacheco... não se faz!

Denise Luz disse...

Fantástico! A tua vida realmente dava um filme! :P

**

Patife disse...

S*:
Pois. Ou se faz ou não se faz. Mas nem toda e qualquer boquinha é capaz. ;)

Denise Luz:
"Fantástico" é um dos adjectivos mais ouvidos após a performance do Pacheco. ;)

Stargazer disse...

Bad Guy,

aqui fica mais um pequeno Meddley, simbiose brincalhona entre os teus textos e os comentários aos mesmos.

:)

Mauvais Mac in Action (part II)

Through many countries he did sail
and many girls he fucked at ease,
yet the "foreginers" try, to no avail
he always prefers the Portuguese.

The Bad Guy tells his eighty stories
one even better than the other
his loves to share his "mémoires"
you know the guy - the perfect blogger!

From Italy to Turkey onwards
passing Russia and Albany,
he screwed them all with no rewards
he loves the word "philanthropy".

And therefore girls we cry "behold!"
one nationality upon the other
his Pacheco is worth true gold
it works like clockwork in the hour!

And off I go, to work for now
wanting to read him more and more
before his talent I must bow
his way of writing I adore!

As usual, copyright destas brincadeiras improvisadas by Stargazer.

Enjoy Mauvais Mac!

Bises,

Stargazer

Patife disse...

Stargazer:
Ahahahahah. Não há elogio maior que os teus versos. O Patife sente-se honrado. É bom saber que motivo escritos, quando pensava que só motivava pitos. ;)

Até porque se não fosse a riqueza dos vossos comentários este espaço já tinha fechado há muito por falta de inspiração. Um bem haja a todos.

Lucifer disse...

"Não há bela sem tesão" LOLOLOL. Doi-me a cara de tanto rir.

Patife disse...

Lucifer:
Já a mim dói-me a cabeça de tanto me vir. ;)

Stargazer disse...

Mauvais Mac,

"Pitos" é palavra que não cabe no dicionário que define a minha Anatomia, mas cada um(a) sabe de si. Pitos faz-me lembrar aqueles pombos cinzentos, ratos do céu, verdadeiros estropícios que abundam no Rossio - os verdadeiros, com asas e tudo, sem nenhuma alegoria (com "e" para os mais desatentos, sim senhor).

Spoiled brat, pensarão alguns...azar o deles.
Já sabes que sou (im)suportavelmente (im)possível de aturar :)

Ainda bem que motivas escritos Mauvais Mac. Antes um bom livro que uma má foda. O pior é quando o livro é mau e a foda é boa. Caramba, em que é que ficamos? 50/50?

Boas leituras e bons...treinos :)

Kiss,

The Fine Pair disse...

Não sei bem se devo escrever para o poliglota, ou para o polipichota. Assim e de forma a não ferir egos, escrevo para ti, Patifório:

Welcome back! I've missed you. :)

The Fine Pair disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Capitu disse...

Albanesa? ahahahaah... gostava de ver isso. E a Tunisina? Tinha véus? ó pá tens que ser mais específico nestas coisas... que fodes já toda a gente sabe. Mas como? Como eram elas? onde foi? Em que circunstâncias? Isto sim, são coisas que interessam à humanidade.

Patife disse...

Stargazer:
Ahahahah. Antes um pito na mão...
E na verdade acho que é bem possível um bom livro após uma boa queca. Daí ter o desejo compulsivo de fazer um threesome com uma mulher e um livro e não com duas mulheres. ;)

The Fine Pair:
Seja bem aparecida, que se há coisa que o Patife gosta de ver por estas bandas é o Belo Par.
E na verdade eu prefiro é uma poligulosa. ;)

Sr. Comentário Eliminado:
Seja bem regressado. Já tinha saudades da sua visita. ;)

Capitu:
O Patife não pode revelar os segredos insondáveis e as técnicas apuradas que o tornam numa lenda do pinanço. Num mito do espetanço. Num ex-libris do malhanço. Além disso sou um cavalheiro e um cavalheiro não conta (em detalhe) o que faz na cama. Daí centrar-se nos pensamento infectos que o invadem antes, durante e depois. ;)

faroleiro disse...

Torcer mamilos só no sentido do ponteiro do relógio? As coisas que eu aprendo por aqui. ahahahahahah

Patife disse...

Faroleiro:
É. Mamilos no sentido do ponteiro do relógio e boca no sentido do ponteiro do Patife. É uma equação simples. ;)

desejo disse...

A Tunisina não sabe mamar, yeh! A Tunisina não sabe mamar, yeh!
O palhacito do pacheco não ficava direito, yeh!
Montanhas Russas, línguas Italianas, tretas Albaneses, no final as melhores são as Portuguesas. Pelo menos as que passam no Chiado.

Capitu disse...

Assim não vale... o verdadeiro patife é ordinário e conta detalhes... Devias mudar o nome do blogue «Coita, coita, Cavalheiro»... bah

Carolina Tavares disse...

Ri-me a veras ¨Fiquei também a saber que as tunisinas não sabem mamar no palhaço.¨ Ahaha

Como será que anda a cotação do Brasil... já estivestes por cá?

¨Eu selecciono um espécimen feminino, que tomo como representativo de toda a população..¨

Ui que perigo!!!

█► JOTA ENE ◄█ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
█► JOTA ENE ◄█ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
█► JOTA ENE ◄█ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
█► JOTA ENE ◄█ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
█► JOTA ENE ◄█ disse...

ººº
Agradeço a tua visita ao meu blogue.

Segundo entendi a dinâmica do teu blogue, és colecionador compulsivo de c(a)ricas, certo?

Bom, também coleciono as ditas c(a)ricas tendo inclusivé algumas p'ra troca, nomeadamente portuguesas, anos 60, raríssimas, irresístiveis, em estado PROOF tal o estado de conservação.

A saber:


























SUPER BOCK
CRISTAL
SAGRES
... entre outras:

Caso estejas interessado, contacta-me: 969.69.69.69

Marota disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marota disse...

Patife, és melhor que qualquer programa de televisão. Andava há uns tempos a tentar desligar-me por completo da televisão e desde que te descobri, não faço outra coisa senão andar de crica em crica atrás de ti. Acho que chegou o dia em que a minha machadinha vai poder provocar um implosãozinha. Brigado grande Patife.
Ass.: Marota

Luis Baptista disse...

grande patife! sempre a esfregar-se nas palavras.

Valmont disse...

Ah grande Patife,

É com alegria, mas também com algum pesar que te vejo de volta. Alegria dado que já tinha saudades de começar comentários com "Ah grande Patife". Mas também com pesar visto que se há pessoa que internacionaliza bem o nosso produto, esse alguém só se pode chamar PATIFE. Exportamos rolhas e vinhos. Vamos mas é exportar Pachecos.
Quanto ao filme acho uma boa ideia e já vejo o Pacheco Passepartout a dizer - senhor Pacheco Fogg, saia lá de cima da turca que o tempo das oitenta pinocadas está a acabar e ainda perdemos a aposta.
Bom regresso grande Patife

Patife disse...

Desejo:
Ahahah. Estamos muito yô, hein? O Patife gosta disso. ;)

Capitu:
Este Patife só conta detalhes com potencial humorístico caso contrário isto ainda virava blogue erótico-porcalhão. ;)

Carolina Tavares:
O Patife tem medo de ir Brasil. POis sabe que quando for vai ser um vê se as avio. Temo emagrecer mais de dez quilos por isso tenho de ganhar fôlego para essa viagem, que muito quero fazer. Mas podes ir seleccionando as melhores candidatas representativas do Brasil para mim. ;)

Sr. Comentário Eliminado:
Anda a ficar viciado nisto, não?

JOTA ENE:
É isso mesmo. Mas o Patife não tem para a troca pois não repete segundo cricanço. É tudo cricas únicas. ;)

Marota:
Ahahaha. É fácil encontrar o rasto do Patife. O Pacheco deixa uma marca contínua no chão à minha passagem. ;) Volte sempre e largue a televisão, esse instrumento do Demo.

Luis Baptista:
Sou uma espécie de esfregão, sim... É por causa do Pacheco que não resiste a um pouco estrafego. ;)

Valmont:
Ahahahahahah. Adoro a ideia do aviso ao Pacheco Fogg. E por acaso se o Pacheco se pudesse clonar para exportação em grande escala o problema da crise económica nacional ficaria resolvido. ;)

Stargazer disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Stargazer disse...

Mauvais Mac,

Olha que a ideia original desse threesome não me soa nada mal. E porque não algo mais profano: leitura de Henry Miller a duas vozes?

Certamente que saíria um serão digno de Mil e uma Noites de "Sexus" com "Nexus"...ou, vulgo, Sexo (sempre) com nexo, teoria da qual sou acérrima defensora.

Beijo sem nexo, mas com sexo. Perdão, sem sexo mas com muito nexo. A leitura de tanta aventura internacional baralha-me! :)

Patife disse...

Stargazer:
"Sexus, Plexus, Nexus" a duas vozes era coisa para deixar qualquer um perplexo. ;)

Loladas disse...

"Troca-me lá isso por miúdas. E ela trocou. Por três" trocou-me as gargalçhadas todas. trocas as expressões populares com muita graça.

Maionese disse...

e assim fazes mais pelo turismo nacional e pela promoção do produto tradicional do país do que todas as políticas governativas feitas até hoje!
bem haja!

novo post em
http://forcanamaionese.blogspot.com

menina fê disse...

"É que não se contentava com dois dedos de conversa. Tinha sempre de lhe meter pelo menos três."

kkkkkkkkkkkkkkkkk

sensacional!!!!!!!!


p.s.: tenho um texto com trechos parecidos.

Marota disse...

Estimado Patife, depois de ter feito uma pequena análise do seu blog, apercebi-me de que em apenas quatro meses de existência, conseguiu acumular 253 seguidores. Eu, durante um ano, só despertei o interesse de 24 alminhas caridosas, na maioria delas, tratam-se de primos, amigos e conhecidos. Não me incomoda nada, mas de momento precisava de um pouquinho mais de atenção. Ando à colheita de assinaturas para uma causa que me é muito importante. E ao que me parece ainda não descobri a táctica ideal. Talvez se misturasse uns episódios do Pacheco pelo meio, teria mais sucesso. O Patife e o Pacheco não querem assinar? Ficaria ainda mais grata pela divulgação. Tenho a certeza que se o Patife incentivasse aos seus aficionados a assinarem, a minha petição estaria na próxima semana prontinha para enviar ao destinatário. Um abraço muito respeitoso - Marota

Neste --> Link pode encontrar a petição.

E se acaso o Link não funcione, aqui o mesmo noutra forma:
http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=ARTIGO47

→ Calipso disse...

Tb foste à Tunísia??

→ Calipso disse...

Tb foste à Tunísia??

retiro o que disse... disse...

Sr Patife, quer ir dar uma... volta?

Patife disse...

Loladas:
É. Troco expressões populares e impressões copulares. ;)

Maionese:
Sempre disse que o Patife é um verdadeiro patriota do pinanço. ;)

menina fê:
Dois dedos na conversa por vezes é pouco. ;)

Marota:
O Patife não tem por hábito meter-se em politiquices. É coisa que lhe dá urticária psicossomática. Mas o Pacheco está sempre interessado no acesso à função púbica por isso vou ver o que posso fazer. ;)

Calipso:
Fui à Tunísia e às tunisinas. ;)

retiro o que disse...:
Ahahahahah. Se há coisa que o Patife gosta é de ir dar uma... volta à bilha grande. ;)

Caia disse...

Também andas-te pela Tunísia? Gostas de colecionar de tudo...

Philippa disse...

Que saudades!
Adoro os teus trocadilhos bem esgalhados!
Beijos

Amélie Bouvié disse...

Ahhh, sempre surpreendendo. Adoro seus escritos.
Beijos querido Patife.

retiro o que disse... disse...

Sr. Pacheco e apêndice Patife, ainda não são horinhas de pôr essa mente depravada a trabalhar e escrever para a sua fã nº1? Na PatifeLand ainda não é terça-feira?

Beijo matinal*

Patife disse...

Caia:
O Patife anda por todo o lado. É omnipresente e homopotente. ;)

Philippa:
Lá bem esgalhado é com o Patife. ;)

Amélie Bouvié:
O Patife aposta sempre no efeito surpresa. Pelo menos elas ficam sempre surpreendidas com o tamanho do marsapo vergal. ;)

retiro o que disse...:
Sempre impaciente esta catraia. ;) Já é terça-feira sim e já lá está. Por vezes demoro mais tempo a sair da cama pois tenho de atravessar vários corpos femininos em redor a dormir, estafados da noite anterior. ;)

PauloMitchell disse...

Obrigado.