quinta-feira, 23 de setembro de 2010

A Sabichona

Aprecio mulheres com pêlo na venta. Quase tanto como gosto de ter grelo na venta. E quando encontro uma mulher armada em sabichona, com ares de superioridade, com a ilusão que controla qualquer situação, respondona e manienta, fico sempre com vontade de lhe meter o Pacheco na venta. É magnético. Além disso tenho para mim que uma Sabichona é uma mulher com uma chona sábia e isso atiça-me a lábia. É uma força interior indomável que me impele a virar o bico ao prego. E depois virar o bico para o meu prego. Se bem que isto é mais uma cavilha. Bem, não divaguemos. As primeiras investidas do Patife foram sempre superiormente bem esquivadas pela Sabichona, demonstrando claramente que tinha estudado a lição e que sabia com quem estava a lidar. Por momentos baixei a guarda e soltei um és uma mulher levada da breca, apesar de eu preferir as levadas para a cueca. Nunca hei-de perceber as mulheres. Depois de refinadas pérolas de engate terem caído em saco roto, esta tirada imbecil fez-me acreditar que o Pacheco iria cair naquele papo roto. Desata a gargalhar e profere um desisto, desisto. Anda lá. Até aqui tudo bem. O pior é quando se despe. Era tão peluda que passei a foda toda a temer que fosse saltar dali um orangotango. Mas o pior ainda estava para vir. A Sabichona tinha vivido em Pequim nos últimos dez anos e estava acostumada a pilinhas asiáticas. Para uma pachacha habituada e receber amostras de cornetas amarelas e mortiças, verdadeiras trinca-espinhas, receber um bajolo como o Pacheco foi como tentar passar um tronco de mogno pelo buraquinho de uma agulha. E ainda teve a lata de me chamar pulha. Lá me esfolou o carapau todo e agora não sei quando posso voltar a malhar. É que isto é um atentado pecaminoso e terrorista contra as artes de bom pinar. É um pouco como roubar o pincel ao Van Gogh ou desafinar o piano ao Mozart. Simplesmente não se faz. Ainda pensei ameaçá-la de porrada mas sou um cavalheiro de nível por isso apenas a ameacei de esporrada. O pior é que ela aceitou. Bem se pode dizer que são ossos do ofício. Mas agora não sei quando poderei meter o meu osso nalgum orifício.

55 comentários:

Louise disse...

"sou um cavalheiro de nível"...
Claro que sim Patife... claro que sim.
Quanto à Sabichona, convenhamos que serão certamente muito mais interessantes as que são mais senhoras de si e sabem espicaçar do que aquelas que se deitam e esperam graciosamente que o mundo aconteça ;)

A Minha Essência disse...

Vocês (homens) esperneiam, esperneiam, mas é dessas (sabichonas) que gostam... :P

Patife disse...

Louise:
Sem dúvida. Até porque para ficar deitada a esperar graciosamente que o mundo aconteça tenho lá em casa a Marlene, a boazona insuflável. ;)

Patife disse...

A Minha Essência:
Essas dão é mais valor à conquista, ao desafio. Mas depois não há quem as aguente... a não ser que tenham uma capacidade de sucção inimaginável. ;)

VM disse...

vejamos...
sabichona, deu luta, tem um matagal do caraças, estreita, habituada a minúsculos chop-soi do oriente, põe o bronzeado Pacheco com uma queimadura de 1º ou 2º grão... e ainda lhe chama de pulha ao Pacheco...

não sei se tamanho crime não se enquadra na área da violência domestica... não sei, não!

=D

Patife disse...

VM:
Violência doméstica é pouco. É um atentado terrorista contra o Património Mundial da Sexualidade. ;)

Lolita disse...

Patife, Patife, tssst tssst, tu não sabes que a sabedoria popular é divina!!!!
Uma mulher com bigode, ninguém a fode!!!!
hehehe, anda moço, ouve a voz do povo!!!

Felina disse...

Aposto que até rebentou o preservativo, é melhor perguntares se ela tomou a pílula do dia seguinte...não vá o diabo tecêr-las
Entretanto põe Habilut... renova a pele... e o Pacheco fica como novo

Margarida disse...

Ai patifão, que me desiludes!!! Peludas? Isso é como uma viagem em busca do vale encantado. Passas por matagais de urtigas e tudo o que se possa imaginar. Espero que tenha valido a pena o sacrifício mas se o Pacheco está fora de jogo, não me parece...

Patife disse...

Lolita:
Nada o faria prever. E já estando nu com uma erecção que me impossibilitava de passar sem bater nas ombreiras das portas, era impossível fugir do local do crime. ;)

Felina:
Boa sugestão. Vou passar no Chiado na hora do almoço para ver se engato quem me passe halibut no Pacheco. ;)
Foi isto que sugeriste, certo? ;)

Margarida:
Nada compensa meter o Pacheco fora de bordas. Ainda assim vou começar a perguntar antes se são peludas. Talvez não se ofendam. ;)

S* disse...

Oh Pacheco ninguém te obrigada... devias ter fugido na primeiro oportunidade.

Patife disse...

S*:
O Pacheco não é um desertor. E não quero interromper a longa série de SMG - Satisfação Máxima Garantida. Não quero cá reclamações que o Patife tem uma imagem a defender. ;)

Mariavaicomasoutras disse...

Patife…tu e o teu Pacheco esfolado!
Por este andar vais ter que arranjar um Pacheco tecnológico porque as Sabichonas
Aderiram às novas oportunidades e como tal, não interessa o osso ou o pau, o que importa é a experiência, e pelo que vejo a Sabichona tem jeitinho para fazer banana split, esfolada, passadita e mole…
Não te pisco o olho porque tu não és seguro, aguenta antes co grelão da Maria vai e come as outras.

Louco disse...

Se a voltar a ver, mande-lhe cumprimentos meus!

Irritadinha disse...

Aprecias sabichonas, peludas ou seja tudo o que seja agreste tu estás lá. Compreendo o magnetismo de que falas, tudo o que é dificil tem outro encanto dá outra pica, mas isso nem sempre significa que valha a pena... apenas dá pica numa certa fase.

retiro o que disse... disse...

'Tifinho... A coisa está ruim para os teus lados. Um dia arranjas folga, no outro dia um aperto.

Realmente chego a pensar que o Pacheco é pau para toda a mulher.

Já agora que fala em ofício.. quanto leva o Pacheco pela mão-de-obra? :)

Bj impressionista.

Ulisses disse...

Quem se mete em atalhos, mete-se em trabalhos...

:)

Stargazer disse...

Mauvais Mac,

Segredo para não esfolares o Pacheco é repetires a célebre cena que eternizou Marlon Brando no Último Tango em Paris...à falta de melhor, é um artigo caseiro sempre à mão...

Beijo dançado ao som de Gothan Project,

:)

P.S. Adorei o teu post do 28. É o teu melhor post, de longe, pelos trocadilhos...Nem imaginas quanto me ri...estou a imaginar a cara do queque do Prior da Estrela se estivesse pelo outside da Basílica a ver-te a fazer essas malandrices...certamente iria buscar o incensário e esconjurava-te o Le Grand Pacheco :) Infelizmente faltou-me a inspiração para te comentar como o post merecia!

Poppy disse...

Massaja que isso passa Patife...

Lolita disse...

És um lérias, hehehe
Pronto, um adorável lérias.

Felina disse...

Eu não sugeri nada disso... tu não consegues fazer, mesmo nada, sózinho pois não?

*XS* disse...

Patife, desta vez foste papado! Só faltou ela dizer "You're my bitch!".

(Mete gelo no Pacheco!!)

desejo disse...

Simplesmente adorável!
Quiseste meter a sé na misericórdia, ficaste f****.Agora aguenta.
E ela habituada a pauzinhos de virar tripas, deve estar a arder por dentro de tão abastado tronco.

desejo

Patife disse...

Mariavaicomasoutras:
Por acaso é um bom cognome: "Banana Split". Pois é uma Banana para dividir entre todas. ;) O Patife gosta.

Louco:
Mando-lhe cumprimentos seus já que ontem mandei-lhe aqui com o comprimento meu. ;)

Irritadinha:
Neste caso foi só mesmo na fase até de se despir. Mas entretantanto estávamos ambos nus num quarto, eu não tinha nada mais interessante para fazer, e sair dali pareceu-me pecado. ;)

retiro o que disse:
Ahahahah. Com o Patife é sempre assim. Uns dias de folga, outros de aperto para ir variando e não me fartar. A mão-de-obra nunca sou eu que dou. Isto é mais um bico-de-obra. ;)

Ulisses:
E eu que sempre preferi as que se metem em vergalhos. ;)

Ulisses disse...

...eu também...

:)

Patife disse...

Stargazer:
Ahahahahah. Podia ser, podia. Mas nem me fales em Parias pois não posso lá voltar sob pena de ser espancado. Para comer uma rapariga de alta sociedade tive de protagonizar a Última Tanga em Paris. ;)

O Patife gosta de imaginar a Stargazer a rir com as suas crónicas. ;)

Poppy:
Massajam-me que isto passa, sim. ;)

Lolita:
Ahahahah. Assim gosto mais. ;)

Felina:
Heresia! Gosto de dormir sozinho. De resto, até costumo ligar a umas amigas quando me quero masturbar para o virem fazer por mim. ;)

*XS*:
Pois... Nem sempre podemos ficar por cima. Desta vez fui entaladado. Sim. Entalado é o termo. ;)

Desejo:
Já soube por portas travessas que ela está muito pior do que o Pacheco. Do Patife não se esquece tão depressa...

Philippa disse...

Ainda há mulheres peludas?!
Pensava que nos depilavamos integralmente.
E um homem sem pêlos no peito, nem na zona púbica é um delírio... Funciona como um íman para a boca feminina.
Patife, aposto que recuperas rápido a "Arte de Bem Foder"!

Patife disse...

Philippa:
Parece que ainda há, sim. Poucas, felizmente, que eu tenho traumas passados na selva e aquilo aviva-me o pavor. De resto, tenho uma massgista nova todos os dias por isso acho que mais uns dias e volta tudo a ficar operacional. ;)

Stargazer disse...

Mauvais Mac,

Pela troca de palavras com a Philippa presumo que então ontem te sentiste protagonista da música: "Welcome to the Jungle"?!

Ainda por cima sem seres Johnny Weissmüller...mas quere-me parecer que ainda te penduras numa linazita para saltar bem mais alto ou não?

And the Oscar goes to?

A Stargazer ri-se com as crónicas do Bad Guy e ainda mais com os comentários que são todos uma delícia (se fecharmos os olhos a um ou outro pontapé na ortografia...coitado do Nandinho)!

Beijo, no centerstage,

P.S. Olha que não me parece que as meninas de linhagem sejam grandes fodas, antes pelo contrário. Lá existe uma ou outra, mas são raras excepções...a correres o risco de seres morto mais vale menos pedigree e mais bourgeoisie :)

Stargazer disse...

Philippa,

Adorei o teu comentário sobre a depilação...Mulher que se preze faz depilação, preferencialmente definitiva, para a pele ficar lisinha, lisinha, lisinha, sem sequer fazer lembrar nem de longe um "cacto", mas sim e sempre uma pétala de flor...

Quanto à arte de bem brochar nem sabes como me ri com o que escreveste...acho que há poucas coisas que dêm mais pica que um homem (bem) depilado na zona púbica...

Beijo "veet"?!

Dora disse...

You had me at "Para uma pachacha habituada e receber amostras de cornetas amarelas e mortiças, verdadeiras trinca-espinhas, receber um bajolo como o Pacheco foi como tentar passar um tronco de mogno pelo buraquinho de uma agulha."! Ahahahaa!

Eu como sabichona que sou, gosto de um gajo com pulso e que me saiba domar. É pena é serem raros.

Philippa disse...

Por falar em Selva, estava aqui a imaginar uma cena ao estilo do "Lost", mas protagonizada por Patife, Stargazer, Philippa e outros comentadores.
Episódio 1: Patife está ferido e, apesar de ser médico, ainda não sabe se será demasiado ousado pedir a duas raparigas que se encontram ali próximo (e de roupa rasgada em consequência da queda do avião) que verifiquem o estado de saúde do Pacheco. Patife teme que Pacheco não "ressuscite" ("ou será do trauma do acidente!"), pois no meio de tantas mulheres perdidas nos destroços sem saberem bem quem são ou onde estão, o Pacheco não foi em seu auxílio "qual bengala de apoio".
(Continuem)

pink poison disse...

Ai senhor patife, decidiu desbravar mato? Olhe lembre do que é ter uma barba a roçar na nossa cara... às vezes custa!
Beijoca (preciso do mail do patife)

desejo disse...

Continuação da Philippa

"...não "ressuscite" ("ou será do trauma do acidente!"), pois no meio de tantas mulheres perdidas nos destroços sem saberem bem quem são ou onde estão, o Pacheco não foi em seu auxílio "qual bengala de apoio."

O Pacheco não foi em seu auxílio foram as Pachachas em auxílio dele.
E no meio da selva, Patife , finalmente, depois da "Viagem à volta do mundo em 80 cricas", sentiu que o Pacheco estava débil. Temeu as mulheres perdidas naquele matagal de floresta.
Elas aproximaram-se. Pacheco não dava sinal de si, mas Patife dava sinal de medo.
Tantas Pachacas tresloucadas! Que fazer?
Fingiu-se de morto.
E o Pacheco nem sinal dava: de mastro, de bengala, de vibrador, de cacete, de tudo o que uma pila de um homem é denominada.
Pachachas peludas, Pachachas rapadas, Pachachas com piercing.
"Foda-se" murmurava Patife, espreitando-as pelo canto do olho, "ou te levantas Pacheco ou fodo-te eu o caralho da cabeça. Pensa, caralho. Tanta Pachacha e tu não dás de ti. Tenho a oportunidade de chegar às 80 cricas e tu aí mole que nem uma pila de Chinês!"

(continuem)

Stargazer disse...

Philippa,

Não resisto a um bom desafio. Ao ver todas aquelas Mulheres parecendo Almas penadas, o Pacheco ainda mais murcho ficou. Até que o Mauvais Maic tropeçou visualmente nos farrapos da Philippa e da Star que mostravam bem mais do que seria de imaginar. Ao olhar para aqueles dois corpos bem torneados, o Mauvais Mac, meio atordoado pela pancada que tinha levado na cabeça, de onde se poderia diagnosticar um traumatismo craniano, pede: "Meninas, tratem-me da saúde. Não importa como, mas ressuscitem-me o Bad Guy.

Foi então que enquanto a Stargazer se ajoelhava para lhe ver...(a febre), Philippa se dobrou de cotas para ele para ir buscar um estojo de primeiros socorros.

Foi aí nesse instante que o Bad Guy mostrou que não precisava de desfibrilhador...bastava uma visão daqueles corpos para o animar imediatamente. O termómetro subiu aos 40 de súbito, e o Mauvais Mac começou a sorrir.

Olha, nem sequer vou reler este "nonsense"...

Beijo divertido,

P.S. Bebi uma garrafa de Poeira Douro reserva ao jantar...não sei se escrevi bem desfibrilhador...

:)

Barão Mervelho disse...

Van Gogh despincelado e uma sabichona desmatada. Pacheco esfolado... isto está um pouco agreste.

Patife disse...

Stargazer:
Senti-me foi um leão da selva a devorar uma macaca. Não foi bonito de se ver. Não foi.

Ah, mas a menine da nata de sangue azul parisiense sabia bem o que fazia. Ou ia lá eu arriscar a vida por uma má queca!?

Dora:
Agora deste-me vontade de ir ali buscar o meu chicote. Domar é uma arte que o Patife aprecia. ;)

Pink Poison:
E há lá coisa mais sexy que uma barba rija a roçar na cara... Mulher que não gosta de barba rija devia ser castigada com uma pila murcha. ;)

Philippa, Desejo, Stargazer:
Obrigado pelas várias gargalhadas matinais. Gosto de ver. Se há coisa que honra o Patife é ser alvo da vossa criatividade. Um beijo tripartido. (Que é um pouco como ficou o Pacheco após Sabichona). ;)

Barão Mervelho:
Está pois. Ainda assim, como diz o provérbio: Antes agreste que uma de leste. ;)

pink poison disse...

Bem, não exageremos... :P

Me disse...

Orangotangos a saltar de sítios inusitados? Interessante esta tua fobia.

Sabes que é precisamente devido à falta de jardinagem nas vossas pastagens que vossos Pachecos não recebem mais ou melhor atenção oral, certo?

Patife disse...

Pink Poison:
Ou não fosse o Patife um gajo muito dado a exageros. ;)

Me:
Ahahahaha. "Pastagens" é muito bom. E sim, tenho essa ideia, daí o Pacheco ir sempre ao cabeleireiro púbico para estar apto para o mamanço público. ;)

desejo disse...

Patife, um beijo e bom fim de semana.


desejo

hipérbole disse...

dos melhores blogues que já li, pois o assunto é secundário, o que realmente interessa é expressar o que se quer, com honestidade e dedicação às palavras.
sem dúvida alguma que vou seguir (:

Pequena Lince disse...

E vá lá, vá lá, que não o perdeste lá pelo matagal!!!!! :)

polittikus disse...

É de macho ameaçar uma gaja de esporrada... Gostei, do blog.

Libélula Purpurina disse...

Ah grande patife! Estou completamente rendida aos teus encantos de sedutor! Escrita criativa, extra ordinário sentido de humor... Se as fodes (a elas) tão bem como as escreves (às patifarias) és verdadeiramente um artista!

Patife disse...

Desejo:
Agradecido. Foi um fim-de-semana de recuperação pachecal. Mas hoje já houve Morning Glory por isso está tudo operacional ;)

Hipérbole:
Ahahahaha. Já percebi de onde vem o teu nick. ;) Mas se há coisa a que o Patife se dedica é às palavras. Cof Cof. ;)

Pequena Lince:
Ele é um doidivanas mas tem GPS. Sabe sempre o caminho de volta a casa. ;)

Polittikus:
Ela também gostou. Da esporrada, claro. ;)

Libélula Purpurina:
Já aqui o disse, mas para que ninguém duvide volto a dizer: O Patife é um artista do pinanço. Um malabarista da corneta. Um contorcionista do espetanço. Um trovador da greta. ;)

Libélula Purpurina disse...

... "trocador da treta"... ah, perdão! "da greta"... sim, estou a ver... Força nisso patife! Com tamanho sentido de humor, pelo menos o enorme prazer de uma gargalhada está garantido!

Malena disse...

Já devias saber que uma Sabichona só pode gostar de apanhar na... ai que me esqueci!!! :P

Senhor Geninho disse...

Patife! A comer a mulher do macaco Adriano... por mais sabiscona que seja, isso não se faz...

Senhor Geninho disse...

Patife! A comer a mulher do macaco Adriano... por mais sabiscona que seja, isso não se faz...

patriciaa. disse...

tens muita piada.

Pedro Bom disse...

Olá Patife,
Texto muito bom e com muito humor.
Tal como tu, detesto gajas com manias, assim como detesto "matosas", por isso, nesses casos, só me dá vontades alternativas!! :)

Patife disse...

Libélula Purpurina:
E é isso que o Patife mais quer. As vossas gargalhadas são o meu orgasmo perpétuo. ;)

Malena:
Ahahahahaha. Já eu tenho essa resposta sempre na ponta da língua. ;)

Senhor Geninho:
Eheheheh. É o fim da macacada. ;)

patriciaa.:
Na piada é que está o ganho. ;)

Pedro Bom:
O Patife também é dado a alternativas: A mulher ao lado com o decote maior. ;)

Masquediabo disse...

Antes uma Sabichona que uma Sa-bichona!

Patife disse...

Masquediabo:
Ahahahahah. Palavras sábias. ;)