terça-feira, 13 de julho de 2010

A Cenourinha

Calma seus glutões papa-ruivas. Não é nada disso. Se já estavam à espera de uma crónica que envolvesse uma faneca ardente com uma amêijoa de barba ruiva a levar uma traulitada homérica aqui do bacamarte do Patife, podem tirar o cavalinho da vulva. Isto é sempre a aviar mas não é à grande e à pachequesa. Mas quase. A Cenourinha era uma moça singela que, ao fim e ao falo, adorava levar com ela. Um dia surpreendeu-me. Estávamos em jogos de provocação constantes a ver quem cedia primeiro à tentação. Ela mostrava-se, exibia os seus dotes corporais e fazia gala dos seus músculos bem tonificados. Já o Patife faz gala do seu músculo bem conificado. A dado momento, e vendo que o Patife não cedia e não lhe dava a ponteirada no refustedo - até porque tinha algum arvoredo - a desgovernada sexual fez algo que na sua mente devia julgar que iria deixar o Pacheco de cabeça perdida – se bem que a cabeça do Pacheco não se perde. Disse então naquela voz tímidó-malandreca que todas gostam de usar de quando em vez: Queres que use a minha cenourinha? Confesso que não percebi. Mas queria ver o que ia sair dali – ou entrar ali – e acenei afirmativamente. Abre a mesa-de-cabeceira e retira uma cenoura enorme, viçosa. Não uma reprodução vibratória mas o próprio do vegetal. Ai, está tão fria, gemeu, enquanto entranhava o legume nas ventosas. Perante o meu ar de espanto, pega na cenourinha e começa a dar traulitadas fortes na patareca. Só me apeteceu dizer-lhe: Ó filha, já tinha percebido que gostavas de falar mas também não é preciso tanto bate-papo. Mas não quis descer o nível, por isso disse-o na mesma. Lá se desentusiasmou e veio dar uma mãozinha ao Pacheco que acabou em happy-end. No final apenas me lembro que a moça deixava cair ao chão tudo o que pegava. Outra coisa não seria de esperar uma vez que após o happy-end do Pacheco ela ficou com umas autênticas mãos de manteiga.

52 comentários:

A minha essência disse...

Risos... ai Pacheco que a concorrência está a apertar... ;)

S* disse...

Mãos de manteiga é muito bom para finalizar a coisa... e a menina que compre um vibrador. Uma cenoura não está com nada.

Petra Pink disse...

patife: tenho a te dizer que ja subiste mil degraus na minha consideração: visto que usaste uma palavra originalmente transmontana! Refustedo! ehehehhehehehehhe como eu adoro dizer isto!
ai que vai praqui um refustedo do c*****aralho..... looollll afinal uma palavrinha linda que este patifeiro usa com esmero lol

Ulisses disse...

Há quem se lembre de outros vegetais...
...e não falo em reproduções!

:)

Pedro disse...

Ui, Patife...por momentos pensei que irias ser envolvido em brincadeiras com a cenoura... cuidado que há aí umas malucas com cada ideia!!!
:)

Patife disse...

A minha essência:
Dado o seu descomunal tamanho, o Pacheco está habituado a sentir-se apertado. ;)

S*:
O Patife não se mete em fetiches alheios. Em seara alheia só mete mesmo a sua foice. ;)

Petra Pink:
Tudo o que mete "refustedo" o Patife usa com esmero. ;)

Ulisses:
Ahahahah. Certo. É sempre preferível usar o nabo. ;)

Pedro:
Eheheh. Há situações em que só dá mesmo para fugir com o rabo à seringa. ;)

Margarida disse...

Oh meu patifão, já te disse que és o meu herói?

desejo disse...

E por que hoje é Terça-Feira, vim aqui consolar os meus olhos, com uma cenoura, ahahahahahahaha!
Cenouras curas são óptimas e fazem bem à pele e dizem que põe os olhos bonitos.
Patife, a cenoura é sempre a mesma? É que ela apodrece.
Mais um post fabuloso com o jucoso divertid "ao fim e ao falo, " uma das tuas brilhantes características.
Imaginação fértil. !!!!

:) desejo

desejo disse...

Corrijo:

* cenouras cruas

Patife disse...

Margarida:
Já. Mas isso é coisa que o Patife jamais se cansará de ouvir. ;)

Desejo:
Concordo. A cenoura pôs-lhe o olho num bonito estado. ;)

Lolita disse...

Patife, por momentos duvidei do bem-estar do Pacheco. E do teu, claro está!!!
É que, quando escreves-te que ela te perguntou: "queres que use a minha cenourinha?", pensei eu: uii, queres ver que esta tem é um rabanete, e depois lá se lhe grelam os tomates???!!! E aquilo é que seria uma autêntica salada mista!!!
hehehehe.
Hoje não te perdes-te muito, mas esses trocadilhos à Patife... extraordinário!!

VM disse...

por momentos pensei no pacheco numa qualquer supermercado, metido num frasco hermeticamente fechado, sem vácuo, na área de produtos biológicos, entalado entre os pickes... afinal, não!

pois, então, que venha outro fino, sff, que a sede já brota!

siga a marcha!

retiro o que disse... disse...

Nem sei se te chame Patife, se Pacheco. Quem manda, eu acabo por não saber...

Não sofreria ela de síndrome do túnel carpico?

Marta disse...

Cada um com a sua mania...a mesa-de-cabeceira dela deve ser como a mercearia do ti Manel...com cenouras, pepinos, alho francês...
Bom, desde que depois não vá fazer sopa ;)

Patife disse...

Lolita:
Isso sim, seria uma verdadeira salada mista. Ainda assim prefiro outra papa. A papa-m´isto. ;)

VM:
Ahahahah. A sede sempre brota na ponta da minha pichota. ;)

Retiro o que disse...:
Por vezes confundem-nos, é certo. É uma luta pelo poder esgotante. ;)

Ahahahah. Era o mais certo.

Marta:
Genial. Isso é que seria uma sopa bem condimentada. Mas seria sorvida aqui pela cobra zarolha. ;)

Stargazer disse...

Mauvais Mac,

Já a minha avó tinha no seu cardápio de excelente "chef" uma especialidade: "ragout", como ela dizia, ensinado pela sua Fräulein Francesa-Alemã, ou, no vulgo português, guisado (com "s" e não com "z", haja respeito pela língua do Nandinho Pessoa!). O segredo eram as cenouras, que tinham que estar no ponto: nem muito cruas, nem muito cozidas.

Imagino que o Pacheco faça sucesso c(u)linário, seja a cru, seja cozido, guisado ou estufado...então se a ventoínha estiver na mesa-de-cabeceira...

Bises de quem te adora ler em lume brando, mas jamais em banho maria, para render mais!

Emerson Cardoso disse...

(muitos risos) Que ótimo... e não é que conheço uma história assim... pode? hehhe Acho que encontrei um cantinho para novas inspirações! Pra escrever é claro!

Malena disse...

Se fosse a ti, nunca mais comia sopa de cenoura... :P

Patife disse...

Emerson Cardoso:
É claro que pode. Aqui pode tudo. ;) Bem-vindo e obrigado pelas palavras. Mas que as palavras também te inspirem as pinadelas. ;)

Malena:
Ahahahah. O Patife, desde esse episódio, deixou de comer sopa com todo e qualquer legume fálico. ;)

Valmont disse...

Ah, grande Patife

isso faz-me lembrar aquela história da cinderela que foi ao baile com o período e levava um tampão. atrasou-se e já passava da meia-noite quando o tampão se transformou em abóbora. era assim a história, não era. as mulheres sempre foram malucas por legumes. acabou por levar com o PP (pepinão pachecal)

*XS* disse...

Sempre me disseram que comer vegetais era saudável, mas não sabia que o efeito era o mesmo se fossemos comidas/os por um vegetal.

A coelhinha da Cenourinha deve ser muito saudável!

Kiss, miúdo!

Raposa disse...

Grande patife!!
Gostei do trocadilho "bate papo".
Um abraço.
Raposa

Patife disse...

Valmont:
Ahahahahahah. Tu és com contador de fábulas genial. Era assim, era. Com efeitos visuais e tudo.

O Patife é tão fresco que elas não resistem aos seus legumes. ;)

*XS*:
Mas é verdade. É uma espécie de negócio com vantagens para os dois lados. A "coelhinha" da moça era fresca, era... ;)

Patife disse...

Raposa:
Ela também pareceu estar a gostar do bate-papo. ;)

Mariana disse...

Tens uma certa piada.

Alentejano disse...

Apanhei o Patife a dar uma "pinocada" no blogue do ABoronha!!!A "piquena" até fumava e tudo ou será que era uma cenoura?!!!

Fi disse...

"Ao fim e ao falO" - expressão maravilhosa :)
Realmente há malucas com imaginação daqui à lua!

Tuca Zamagna disse...

De início, pensei o mesmo que o Pedro. Aqui no Brasil, isto é inevitável, desde que há cerca de 20 anos um jornal sensacionalista publicou, com manchete descomunal na primeira página, que o Mário Gomes, então um famoso galã de telenovelas, havia sido hospitalizado por força - e bota força nisto! - de uma enorme cenoura que lhe haviam enterrado no poço do quintal. O fato acabou com a carreira do ator, posto que a sociedade brasileira é muito preconceituosa em relação à retro-alimentação vegetariana...

Excelente este texto, Patife, como aliás todos os que já pude ler aqui. Conheci o teu blogue há uns dois meses, quando passei a seguir-te. Por falta de organização, acabei não voltando. Sorte minha que tu também passaste a seguir-me agora, o que estimulou a minha volta.

Se não te importares, reproduzirei algum texto teu em meu blogue. Com os devidos créditos e o link, naturalmente.

Um abraço

P.S.: Dentre os muitos codinomes bizarros que a "funeca" assume em camas brasileiras, há um que o final desta crônica me fez lembrar: manteigueira!

Coelha disse...

Adorei a escrita. Original. Adorei o conteudo tambem, admito!, ri-me! lol

Beijo*

→ Calipso disse...

Mas que post tao comico LOL Mas a mulher era um bcd levado da breca nao ?!

CC disse...

Vim atrasada mas foi grande a gargalhada!! "músculo bem conificado" é demais.. bravo a mais um post patifástico!

Rui Caldeira disse...

Já vi que o Patife é um gajo de bons vicios . . ultimamente tem dado leitinho as meninas e agora anda numa de vegetais, que fazem muito bem ao CUlesterol ! É bom ver uma pessoa que tem uma alimentação saudavel, Leite, Cenoura e Grelo !

Stargazer disse...

Mauvais Mac,

Eu bem me parecia que tanto o Patife como o Patifório eram mesmo Bad Guys!

Estou de castigo? Ai não? Então vá lá ver uns comentários acima porque me deixou em banho Maria. É que se é para irmos a banhos, nada como uma escapadela a Budapeste. Ou melhor, nos banhos húngaros com a Peste da Stargazer. Afinal, nem só de vegan vive o homem. Ou neste caso, o Patife!

Kiss,

Patife disse...

Stargazer:
Nunca deixaria a Stargazer em banho-maria. Palavra de Patife + palavra de Pacheco que ontem o seu comentário não estava ali.

Os segredos das avózinhas são fabulosos. Pelos vistos muitas mulheres têm a cenoura como principal segredo culinário e conilário. ;)

P.s: Não se esqueceu da ventoinha... Muito bem. ;)

Mariana:
É. O Patife tem uma certa piada e uma determinada pilada. ;)

Alentejano:
Ahahahahahah. E apanhaste muito bem, pois onde há fotos de gajas boas o Patife aparece. E por acaso ainda a imaginei de cenoura em riste, mas era algo bem mais fino. ;)

Fi:
Se o Patife é assim nas expressões imagina nas sexuais confusões. ;)

Tuca Zamagna:
Ahahahah. Manteigueira é delicioso. Tal como a expressão "retro-alimentação vegetariana". É um prazer vê-lo por aqui e obviamente que poderá reproduzir qualquer texto no seu espaço. Um abraço.

Coelha:
Fala-se em cenoura e aparece logo uma coelhinha. ;)

Calipso:
Era mais levada da patareca. ;)

CC:
Aqui não há atrasos. O Patife não é pontual - a não ser quando está com uma grande ponta. Bem conificada, claro está. ;)

Rui Caldeira:
Ahahah. Essa é a trilogia da mágica dieta Patifória. Infalível. Já pensei em abrir um consultório e tudo. ;)

Stargazer:
O Patife acha que a Stargazer é que quer ficar de castigo. ;) Castigos em Budapeste. Não me parece mal. ;)

Felina disse...

E eu que pensava que as cenouras se guardavam no frigorifico para me manterem durinhas

Patife disse...

Felina:
Era Inverno e a casa dela era um igloo. Pelo menos é a memória que tenho, talvez por ela ter uma senisga de esquimó. ;)

Stargazer disse...

Bad Guy,

A Stargazer adora castigar e ser castigada com umas boas palmadas, quando se porta mal. Principalmente se for em Budapeste. Mas também pode ser no Chiado.

Aliás ontem a Stargazer foi ao Chiado. Do alto das suas sandálias de salto alto e do seu vestido sexy, desceu e subiu a rua Garrett, assobiando (nada ladylike e contrastando com o seu ar elegante) que nem uma arruaceira.

A esperança de ser abalroada pelo Patifório era imensa...mas infelizmente, o Patife deveria estar a experimentar as ventoínhas algures na FNAC. Ou será que a FNAC não vende ventoínhas? Valeu-me o assobio de um Trolha que, dando eco ao meu assobio lá me (as)subiu o ego, de rastos por não encontrar o Patife! Até me sentei no colo de Fernando Pessoa para verter umas lágrimas no seu ombro!

Memória? De elefante Bad Guy e sobretudo atenta aos ínfimos detalhes (passo o quase pleonasmo).

Beijo macro,

Patife disse...

Stargazer:
Ahahahah. O desejo do Patife é que as Peregrinações ao Chiado substituam as Peregrinações a Fátima. Com mulheres a assobiar em uníssono e de ventoinha na mão com os cabelos soltos.

O momento de se sentar no colo do Pessoa para verter lágrimas no seu ombro é cinematograficamente hilariante.

Mas ontem o Patife estava a comer um queque. É que do queque à queca a distância é pouca. ;)

Stargazer disse...

Bad Guy,

Sempre gostei do mundo do cinema, aliás como Stargazer fui feita para viver no "Limelight". Ok nas, Luzes da Ribalta, sejamos lusos. Gosto do "center stage", sou demasiademtne Protagnista da Vida para querer alguma vez ser Figurante!!!

Peregrino muito ao Chiado...normalmente sem ventoínha, prefiro o leque, é mais sensual :), mas gosto de o fazer sózinha. A Stargazer não papa grupos. Prefere a solidão de um dueto bem sintonizado, ainda mais agora, com as Noites de São Carlos. Assim tudo afinadinho ;), do que a confusão dos quartetos ou das grandes orquestras. Há coisas em que a minúcia deve ser preferida em detrimento de tudo o resto. Mas, claro, nem todos preferem a qualidade à quantidade.

O queque é demasiado seco. Gosto dos bolos com mais substância. Se é para pecar com calorias, que sejam cheios de natas, açúcar, doce de ovos, tudo a que tenho direito. Caloria a caloria enche a Stargazer o papo. E toda a semelhança com a dita ave nem sequer é pura coincidência, porque não existe!!!

Caloric Kiss,

Stargazer disse...

P.S. E olha que dava um tema giro de um post:

Um(a) queque(ca) no Chiado - Leading Role by Stargazer and Mauvais Mac.

And the Oscar goes to???

Patife disse...

Stargazer:
Ahahahah. The Oscar goes to... Pacheco. Que nos roubaria o protagonismo. Seria um daqueles filmes que seria recordado pela prestação do actor secundário. ;)

Stargazer disse...

Bad Guy,

Concordo. Sejamos generosos.

Pacheco - A Star is born: relato no Notebook. Enjoy.

Kiss & (do not) tell :),

Stargazer disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
QuartoCrescente disse...

Muito sentido de humor... isso é que é preciso... beijo...

Patife disse...

Stargazer:
Digno de cinema. O Patife não se cansa de dizer que o Pacheco devia ser canonizado pois já meteu mais pessoas de joelhos que qualquer peregrinação a fátima e agora conduz a peregrinações ao Chiado. ;)

Grande relato. O Pessoa deve ter adorado visionar a cena. ;)

Sr. Comentário Eliminado:
Folgo em vê-lo uma vez mais. É sempre um prazer vê-lo por cá.

QuartoCrescente:
Por acaso no quarto fico sempre com o nabo crescente. ;)

Almofariza disse...

Pronto....descobri o Henry Miller, versão cómica!
:)

Cadês
Almofariza

P.S- Gostei!

The Fine Pair disse...

Nesta salgalhada toda, só me pergunto:

Quem, no seu juízo normalinho (o que quer que normal seja... mas isto não é, com toda a certeza!), guarda uma cenoura na mesinha-de-cabeceira para ocasiões dessas? QUEM??? P'lo amor da santa...

retiro o que disse... disse...

Patife, Patife...
Agradeço que me contrate para seu despertador, cumprirei a minha tarefa com todo o empenho. E com o melhor dos desempenhos, também...

Que isto de despertar cedo, na loucura de ver um post seu, chegar aqui e não ver nada de novo, deixa a Retiro louca.

Beijos sono(lentos).

Patife disse...

Almofariza:
Ahahahah. Henry Miller versão cómica!? I wish. Mas o Patife fica grato pelo elogio.

P.s: Foi exactamente o que me disse ontem a morena que me saiu da cama. ;)

The Fine Pair:
Ainda para mais a cenoura estava bem-passada. Por isso é que a coisa acabou em happy-end manual.

Nota: E não foi a coisa mais bizarra que o Patife já viu tirarem da mesa-de-cabeceira.

Retiro o que disse...:
Ahahahah. Por acaso bem que o Patife precisa de um. Mas o Patife tem um despertador sonoro e precisa é de um despertador oral. ;)

Senhor Geninho disse...

Pensa lá! O que farias se em vez da cenoura ela tirasse um coelho da cartola? Com a reputação que têm os coelhos, como reagiria o Patife a tal afronta? E se ele te desafiasse para um duelo com a tradicional chapada de luva no pau? Controlar-te-ias? Desancanva-lo? Assá-lo-ias? Fazia-lo pagar com o Pacheco? :D

Patife disse...

Senhor Geninho:
Coitadito do Coelho. Jamais teria qualquer hipótede num duelo esfodaceiro contra o Pacheco. Além do facto do Pacheco ser maior que qualquer coelho inteiro. ;)

carpe vitam! disse...

Desentusiasmou-se da cenoura? e tu deixaste? A minha mente não consegue evitar imaginar 1001 formas de como os três poderiam ser felizes. Não entendo como puderam deixar a cenourinha de fora, é que ainda por cima é um vegetal que faz tão bem à saúde!...