terça-feira, 20 de abril de 2010

Língua alemã

Há noites em que um gajo se surpreende. Ontem foi uma dessas noites. Estava na minha aula de alemão, um curso nocturno no qual apenas me inscrevi pela vontade de evoluir o meu conhecimento internacional e pela curiosidade incontrolável sobre a língua alemã... da professora. A Ingrid. Ahhh a Ingrid. Nunca tinha visto uma língua assim. Ser mamado por aquilo devia ser como afogar o nabo no Cárpio e depois receber respiração boca-a-boca de uma sereia bífida. Pensava eu. Mas não. Aquilo era uma boca de molusco robusto com uma capacidade de sucção digna da mais alta engenharia alemã. As alemãs não enganam. Contudo, depois de me deixar o nabo roxo após um chupão de tracção alienígena, que me fez ir dos dez aos trinta centímetros em menos de um segundo, despiu-se e meteu-se de quatro, a ordinareca. Até aqui tudo bem. Tenho a pichota roxa com um ar assustador mas desta não te livras tu. Afasto-lhe as bordas e pergunto se está acostumada a ter banda larga. Ela sorri e tal mas a verdade é que não consigo molhar o besugo. E acabei por não conseguir mesmo pois a puta da tedesca tinha uma senisga tão pequena que o meu pacheco mais parecia um gigante num conto de fodas.

16 comentários:

carpe vitam! disse...

giro. ainda não li nada porco nem nenhuma patifaria, mas já me ri :)

Patife disse...

A ideia das patifarias linguísticas é mesmo pela boa disposição. Fico contente pelo riso, caro carpe vitam.

perdido no escuro disse...

Obrigado pela visita aos Quartos Escuros. Pelo que aqui li, será retribuída com regularidade ;)

Gingerbread Girl disse...

A Ginger nem sabe se o Patife leu o conto... no entanto, como prova do seu apreço, se um dia a Ginger publicar, oferecerá ao Patife uma cópia autografada. Veja lá a sorte!

Ui, ui!

*

Patife disse...

O Patife gosta de ler coisas limpas e bonitas. Apenas escreve de forma suja. (Ah. E adora tarte de groselha)

carpe vitam! disse...

e ele a dar-lhe! não vejo sujidade nenhuma por aqui, muito pelo contrário, tudo muito clean, muito conciso e directo - informativo. Pronto, tens a mania que escreves porcaria, deixa lá, podia ter-te dado para pior...
acho giro vocês referirem-se às vossas pessoas na terceira pessoa :) acho que vou voltar...

Patife disse...

Ah sim, Carpe Vitem. O Patife a dar-lhe. O Patife dá-lhe forte e feio. Volta sempre que o Patife continuará a ser informativo. Com a promessa de que um dia o Patife retirará a sujidade debaixo do tapete e esse post ser-te-á dedicado.

carpe vitam! disse...

é vitam! mas ainda bem que gostas de lhe dar, é muito generoso da tua parte! ;)
não precisas é de me dedicar post sujo nenhum, até porque gosto deles bem limpinhos e arrumadinhos, só para depois poder lambuzar e desarrumar (se me deixarem, claro).
Mas se tens assim tanta sujidade debaixo do tapete, não procrastines a coisa: arregaça-me essas mangas, arma-te de pá e vassoura e toca a enfiá-la no caixote do lixo!

a sujidade, caramba, a sujidade!

Por um ambiente mais saudável!

;D

Patife disse...

"Vitam!", claro. O Patife tem problemas com o latim. Já com as latinas o Patife não tem problema algum.

Gingerbread Girl disse...

:D

Salsicha a Metro disse...

Ahhh Patife! Uma lufoda de ar fresco nos Blogs! Bem vindo!

Patife disse...

Ahahahahahah, Salsicha A Metro. Muito bom. Obrigado.

Anónimo disse...

hahaha

grande blog. adorei!

Vontade de disse...

Senisga é uma termo que já não lia há muito tempo.

Não se pode ter tudo meu amigo... ao menos tinha boa boca.

Alentejano disse...

...e ninguém domina o idioma de porca?Saem 250 gramas de salsicha para quem as apanhar!!!

Anónimo disse...

A professora de alemão Ingrid que tem 60 anos? Depois diz que não gosta de grannies... Mas pronto, fico mais descansada. Este relato, pelo menos, é pura ficção